Os primeiros e importantes pontos

Com apenas 19 anos, Marcela Valle, de Araxá, comemora início de conquistas no ranking da ATP

iG Minas Gerais | ]Daniel Ottoni |

Evolução. Em 2013, Marcela conquistou os primeiros pontos para o ranking mundial em torneio no Egito
Arquivo pessoal
Evolução. Em 2013, Marcela conquistou os primeiros pontos para o ranking mundial em torneio no Egito

Conseguir os primeiros pontos no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) talvez tenha sido uma das maiores alegrias que a tenista mineira Marcela Valle, de 19 anos, tenha conseguido em seu início de carreira. Olhar para trás e ver tudo que ela superou é motivo de orgulho para a atleta, natural da cidade de Araxá.

Apesar das conquistas, muitas delas realizadas praticamente sozinha, sem a presença diária da família, ela tem certeza de que os entes queridos estiveram com ela, mesmo que no pensamento e na torcida à distância. “Acredito que ter que morar por conta própria faz de nós, atletas, pessoas maduras e mais fortes, por não ter a constante proteção. Ter que viajar, às vezes em situações precárias, foi uma grande mudança de vida. Hoje minhas grandes companhias são a quadra e a raquete”, lembra Marcela, que soma seis pontos no ranking mundial de tênis. “Conseguir entrar no ranking no fim de 2013 é algo que eu venho lutando para conseguir há tempos. Fico muito feliz em saber que não só no juvenil, mas também no profissional estou conseguindo feitos importantes”, comemora. Começo. Influenciada pelo pai e pelo irmão, Marcela Valle foi introduzida no esporte. Ela costumava acompanhá-los em um clube e foi ali que a paixão começou, aos 6 anos, idade em que teve o primeiro contato com uma raquete. “Aos poucos, fui tomando gosto. Aos 11 anos, eu ia bem também na natação, mas tive que escolher. Fiz a opção pelo tênis e, três anos depois, tive que tomar a primeira decisão de grande importância na minha vida”, recorda a mineira. Para correr atrás do sonho de viver do esporte, ela teve que rumar para Uberlândia. A mãe foi junto, mostrando o apoio da família, que fez apenas uma exigência para ela continuar perseguindo novas conquistas: não abrir mão dos estudos. Vida nova. Desde o começo do ano, depois de morar em Uberlândia, Ribeirão Preto e Florianópolis, ela fixou residência na Espanha, onde treina ao lado de Santiago Ventura, diretor de uma academia e ex-jogador que já conseguiu figurar entre os 60 melhores do mundo. “Achei interessante treinar com grandes nomes do tênis. Tenho ao meu lado treinadores e jogadores que já foram top 100 ou 50 no mundo. Esse contato me faz ver como devo trabalhar para conseguir chegar aonde desejo. Ter exemplos tão perto é um privilégio que o Brasil não poderia me dar. O Santiago Ventura me convidou para fazer parte da equipe, e está sendo um momento de muito aprendizado e crescimento”, comemora Marcela.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave