Estimativas de leitura no país

Dados apontam gastos de mais de R$ 9 bilhões com livros até o fim deste ano

iG Minas Gerais |

Região. Livraria Scriptum é uma das muitas concentradas na região da Savassi
DENILTON DIAS
Região. Livraria Scriptum é uma das muitas concentradas na região da Savassi

Os brasileiros devem gastar R$ 9,32 bilhões em livros e publicações impressas até o fim deste ano, segundo dados do Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência. De acordo com o índice de preços ao consumidor, de janeiro a julho deste ano, o peso desses itens no consumo das famílias caiu 1,5% se comparado com o mesmo período de 2013. Em relação ao potencial de consumo estimado para 2014, a maior demanda vem da classe B, que corresponde a 27% dos domicílios do país e a metade dos gastos nacionais: R$ 4,66 bilhões. A classe C aparece na sequência, com um consumo estimado em R$ 2,41 bilhões, o que representa 26% do total que será consumido. O Sudeste será responsável pela maior parte do consumo (54% ou R$ 4,95 bilhões). As regiões Nordeste e Sul aparecem em seguida, com 17% e 16%, respectivamente. Considerando o gasto por habitante, a estimativa é que cada morador do Sudeste gaste R$ 63,31 com livros e publicações impressas. No Sul, o valor é de R$ 60,86 e no Nordeste, R$ 38,12. O Centro-Oeste, apesar de ter um consumo estimado em apenas 9% do total do país, deve ter um gasto per capita de R$ 60,15. Na análise por classe e região, a classe B do Sudeste é a que apresenta o maior potencial de consumo, com gasto estimado em R$ 2,54 bilhões. A classe C, também do Sudeste, é a segunda que mais comprará livros, chegando ao valor de R$ 1,24 bilhão. As estimativas referem-se apenas ao consumo domiciliar, ou seja, às compras de pessoa física junto a varejistas do ramo e inclui a aquisição de jornal, revista, livro e publicações técnicas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave