Mais brasileiros no cinema

Segundo dados da Ancine, público cresceu 10% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013

iG Minas Gerais |

Campeão. “Até que a Sorte Nos Separe 2” é o filme brasileiro com a maior renda deste ano
Downtown / Divulgação
Campeão. “Até que a Sorte Nos Separe 2” é o filme brasileiro com a maior renda deste ano

São Paulo. O público de cinema no Brasil cresceu 10% no primeiro semestre de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado. O dado foi divulgado na noite da última segunda-feira (25) em relatório da Superintendência de Análise de Mercado da Agência Nacional do Cinema (Ancine), publicado no Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual. De 3 de janeiro a 2 de julho de 2013, 73,2 milhões de pessoas foram ao cinema no Brasil. Neste ano, o número cresceu para 80,6 milhões. Segundo o relatório da agência, o fenômeno “reflete, principalmente, o aumento de público dos filmes estrangeiros, que anteciparam seus lançamentos das férias de julho, de forma a não coincidir com o calendário da Copa do Mundo no Brasil”. Oito filmes com produção dos Estados Unidos venderam mais de 3 milhões de ingressos: as produções norte-americanas “Rio 2”, do brasileiro Carlos Saldanha, “Noé” (Darren Aronofsky), “Malévola” (Robert Stromberg), “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido” (Bryan Singer), “Capitão América 2: O Soldado Invernal” (Anthony e Joe Russo), “A Culpa É das Estrelas” (Josh Boone), “O Espetacular Homem-Aranha 2” (Marc Webb) e “Frozen: Uma Aventura Congelante” (Chris Buck e Jennifer Lee). Só cinco obras haviam alcançado esse patamar no mesmo período de 2013. Mais pessoas viram filmes estrangeiros, que tiveram maior oferta neste ano. Do total de espectadores, 85,8% assistiram a filmes de fora do Brasil, ante 81,4% do ano anterior. O cinema brasileiro perdeu público: houve redução de 15,8% em relação a 2013. A renda com filmes nacionais diminuiu 6,2%. Até o início de julho, 195 filmes haviam sido lançados no Brasil, sendo que 55 eram brasileiros – mesmo número do ano passado. Aumentou o número de produções estrangeiras. Neste ano 140 filmes estrangeiros foram lançados no país, ante 136 no primeiro semestre do ano passado. O filme brasileiro com a maior renda foi “Até que a Sorte Nos Separe 2”, de Roberto Santucci, com R$ 33 milhões em 2014. Com sua primeira semana de exibição, ainda em 2013, o filme soma uma renda de R$ 45 milhões. A produção norte-americana “Rio 2” obteve renda de R$ 63 milhões em 2014, a maior dentre todos os filmes lançados até agora. Mais espaço. Se por um lado o cinema brasileiro perdeu espectadores, por outro, nos primeiros seis meses do ano, a soma das salas ocupadas pelos lançamentos nacionais nas semanas de estreia alcançou 3.828 salas, contra 3.321 ocupadas por estreias nacionais no mesmo período de 2013. Isso representa um aumento de 15% no espaço para lançamentos brasileiros em relação ao ano passado – e de 163% em relação ao primeiro semestre de 2010, quando lançamentos brasileiros ocuparam 1.453 salas no país. O parque exibidor brasileiro encerrou a primeira metade do ano com um total de 2.765 salas de exibição – 194 salas a mais do que na primeira metade de 2013. A região Sudeste teve 67 salas inauguradas no primeiro semestre de 2014, seguida das 50 novas salas de exibição da região Nordeste; o Sul ganhou nove salas novas; e a região Norte teve oito salas implementadas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave