Impasse leva a recorde de duração

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Os vereadores de Belo Horizonte bateram, na madrugada de segunda para terça, o recorde de duração de uma sessão plenária. A apreciação das matérias terminou às 3h15. Apesar de 12 horas de embate político e confusões, apenas um veto foi apreciado.

Oposição, governo e situação não conseguem chegar a acordo para dar fim à obstrução da pauta. Até o fechamento desta edição, os vereadores não tinham votado nenhum dos três projetos previstos na ordem do dia. O único texto que já saiu da pauta foi o veto ao projeto que criava o Ônibus Escolar da Saúde. Se o veto do prefeito Marcio Lacerda ao texto fosse derrubado, as escolas municipais receberiam veículos capazes de fazer o acompanhamento laboratorial, odontológico e pediátrico dos alunos. Sem acordo aparente, a expectativa é que as reuniões extraordinárias se arrastem até sexta-feira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave