Não conspirei contra Marina, afirma presidente do PSB

Logo após a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, a candidatura da ex-senadora chegou a enfrentar resistência interna

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente do PSB, Roberto Amaral, disse nesta terça-feira (26) que, se tivesse conspirado contra a candidatura de Marina Silva à Presidência da República, ela não seria a cabeça de chapa do partido.

"Se eu tivesse conspirado contra Marina, ela não seria candidata", declarou em entrevista à TV Folha. Amaral está nos estúdios da Rede Bandeirantes em São Paulo, onde assistirá ao primeiro debate entre candidatos à presidência, que vai ao ar às 22h.

Logo após a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, a candidatura de Marina chegou a enfrentar resistência interna do PSB. O partido encarava a aliança Campos-Marina como um casamento de conivência.

Amaral era um dos entraves, mas se convenceu a apoiar Marina, sob forte pressão de correligionários.

Desde que foi confirmada como candidata do PSB, a ex-senadora já se desentendeu com dirigentes da sigla. Carlos Siqueira, coordenador-geral da campanha de Campos, deixou o comando da chapa.

Em pesquisa do instituto Ibope divulgada nesta terça, Marina Silva já aparece em segundo lugar com 29% das intenções de voto, cinco pontos a menos que a presidente Dilma Rousseff (PT) e dez pontos à frente do tucano Aécio Neves. Na simulação de segundo turno, Marina vence Dilma por 45% a 36%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave