Vereador escapa de cassação em São João del Rei

Por seis votos a favor, quatro contra e duas abstenções, o vereador Gilberto Lixeiro (PMDB), que era investigado por por suspeitas de irregularidades no recebimento do Bolsa Família, não perderá seu cargo

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Com seis votos a favor, quatro contra e duas abstenções, o vereador Gilberto Lixeiro (PMDB) escapou nesta terça-feira (26) de ser cassado em votação na Câmara Municipal de São João del Rei, no Campo das Vertentes. Para perder o mandato eram precisos nove votos.

O peemedebista começou a ser investigado em maio pela Comissão de Ética por suspeitas de irregularidades no recebimento do Bolsa Família. Sua mulher, Gislane da Silva, foi beneficiária do programa federal entre 2009 e 2013, época em que o parlamentar já ocupava uma cadeira no Legislativo.  Durante a apuração, diversos depoimentos foram coletados, entre eles, o de Gislane. Segundo ela, na época em que se cadastrou no projeto ela não estava casada com o vereador.

Gilberto, que não teve direito a voto na sessão que culminou com a manutenção do seu mandato, agradeceu aos colegas que votaram contra a sua cassação. Ele disse que o caso é fruto de perseguição política. “A justiça foi feita. Muito obrigada aos vereadores que acreditaram em mim. Eu e minha mulher estávamos separados quando ela fez o pedido do Bolsa Família. Depois voltamos, mas quando soube que ela recebia, não deixei mais sacar. Quem concedeu o benefício foi o governo, não eu. Minha mulher não roubou nem matou”, disse o vereador.

O presidente da Câmara, Antônio Carlos de Jesus Fuzzatto (PT) se disse frustrado. “Tínhamos provas das ir, mas, no fim, infelizmente, o corporativismo dos vereadores venceu”, afirmou o petista. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave