Servidores voltam ao serviço nesta quarta, mas prometem parar na sexta

Presidente do do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), Israel Arimar informou que se o projeto sobre o reajuste salárial não for votado na sexta-feira (29) a categoria deverá iniciar uma greve geral

iG Minas Gerais | Patricia Medeiros |

Servidores aguardam a votação do Projeto de Lei que determina o reajuste da categoria
Sindibel/Divulgação
Servidores aguardam a votação do Projeto de Lei que determina o reajuste da categoria

Servidores municipais da capital irão voltar ao trabalho nesta quarta-feira (27) e prometem parar os serviços novamente na próxima sexta-feira (29). A principal reivindicação da categoria é o aumento salarial de 7%, conforme prevê o Projeto de Lei (PL) 1.256/14, que tramita na Câmara. Segundo a assessoria de imprensa da Casa, o texto seguia na pauta de reunião extraordinária, mas não tinha sido votado até às 18h desta terça.

Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), Israel Arimar informou que se o projeto não for votado na próxima sexta a categoria deverá iniciar uma greve, que deve contar com a adesão de 80% dos servidores. Nesta terça, cerca de 200 trabalhadores fizeram vigília na porta da Casa, segundo Israel Arimar, para pressionar pela votação do texto. A previsão é que hoje o ato se repita, a partir das 9h.

“A promessa (feita em junho último) era de pagar o aumento em duas parcelas: 3,5% no pagamento de julho e outros 3,5% em novembro”, acrescentou o dirigente sindical.

O texto trata de aumento de 8,82% no vale-alimentação, da unificação do benefício para os servidores municipais – em R$ 18,50 – e de redução na jornada dos guardas municipais, entre outros itens.

Prefeitura

Questionado sobre a paralisação, o Executivo informou, em nota, que aguarda a greve ocorrer para se pronunciar. Referente à votação, a prefeitura informou que a questão cabe à Câmara. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave