Banco Central de Israel diminui juros para conter impactos do conflito

"Nossa intenção ao reduzir os juros é efetivamente ajudar a economia a fortalecer sua capacidade de se recuperar da fraqueza em que se encontra", disse a governadora do Banco de Israel, Karnit Flug

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Banco Central israelense diminuiu sua principal taxa de juros para seu ponto mais baixo na história, em uma tentativa de superar a desaceleração na economia causada pelo conflito na faixa de Gaza.

A taxa de juros foi de 0,5% para 0,25%. "Nossa intenção ao reduzir os juros é efetivamente ajudar a economia a fortalecer sua capacidade de se recuperar da fraqueza em que se encontra, tanto por causa da desaceleração global quanto pelo combate", disse a governadora do Banco de Israel, Karnit Flug.

"Nós não estamos em uma recessão mas estamos definitivamente em uma desaceleração da atividade. Nós vimos isso no trimestre anterior ao combate, vimos a economia desacelerando principalmente pela situação na economia global, as demandas reduzidas em nossos principais mercados", disse Flug. "Junta-se a essa tendência uma desaceleração adicional como resultado do combate".

Com a redução nos juros, o Banco Central espera devolver a inflação à meta de 1% a 3% nos próximos 12 meses. No último ano, a inflação israelense ficou por volta de 0,3%. Em relação ao crescimento da economia, o Banco de Israel disse que é cedo para saber os impactos do conflito.

De acordo com o Escritório Central de Estatísticas israelense, a economia do país já está estagnada em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) per capta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave