Presos fazem acordo para encerrar rebelião no Paraná

Segundo o presidente do sindicato dos agentes penitenciários, Anthony Johnson, 800 presos serão transferidos; O governo estima que pelo menos metade das alas estejam destruídas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Presos da Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), no oeste do Paraná, firmaram um acordo na tarde desta segunda-feira (25) para encerrar a rebelião iniciada na manhã de domingo (24). Segundo o presidente do sindicato dos agentes penitenciários, Anthony Johnson, 800 presos serão transferidos.

Devem permanecer no presídio de 150 a 300 presos, no máximo, dependendo das condições das celas, de acordo com a Secretaria da Justiça. O governo estima que pelo menos metade das alas estejam destruídas, e diz que, por isso, estão sendo feitas as transferências.

Os dois agentes feitos reféns, segundo a pasta, passam bem, mas só deverão ser liberados quando as transferências terminarem. Por volta de 17h20, ônibus da Prefeitura de Cascavel e outros veículos alugados entraram no presídio, assim como ambulâncias do Samu e peritos do Instituto de Criminalística.

A rebelião começou na manhã de domingo (24) e deixou um saldo de ao menos quatro detentos mortos, sendo dois deles decapitados pelos amotinados. O governo não descarta que haja mais vítimas, o que só será confirmado após a vistoria do presídio, prevista para esta noite.

De acordo com a Polícia Militar, ao menos 600 presos dos 1.040 detentos do presídio participaram do motim. A Penitenciária Estadual de Cascavel abriga 1.038 presos e tem capacidade para 1.116.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave