Discussão entre vereadores leva polícia à CMBH

Bate boca na Câmara Municipal de Belo Horizonte aconteceu entre o vereador Iran Barbosa (PMDB), Preto (DEM) e representantes de movimentos sociais presentes em sessão extraordinária

iG Minas Gerais | ENNIO RODRIGUES |

Na tarde desta segunda-feira (25), parlamentares belo-horizontinos discutiram durante uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de Belo Horizonte. O objetivo da reunião era votar três projetos de interesse do executivo municipal, mas que vêm sofrendo obstrução pela oposição. Com o plenário cheio, representante de movimentos sociais, Iran Barbosa (PMDB) e Preto (DEM) trocaram ofensas e a Polícia Militar esteve presente no local.

Segundo testemunhas, a discussão começou enquanto era debatido o projeto de lei 1108 que regulamenta concessão de descontos e multas no IPTU. Segundo o vereador Iran Barbosa, um dos presentes o teria ameaçado. O vereador teria rebatido a ameaça com uma ofensa e os ânimos se exaltaram. Depois da troca de ofensas e ameaças, a PM foi chamada para conter os envolvidos, mas nenhum registro de agressão física foi feito.

Além do PL 1108, outros dois projetos de interesse do executivo estavam previstos para serem votados:  um que modifica a gestão do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro (Hospital Metropolitano do Barreiro) (1130) e outro que coloca em prática o reajuste no salário dos servidores públicos de Belo Horizonte (1256). Com o bate boca, a sessão foi interrompida. Depois da ocorrência, os parlamentares voltaram ao debate, mas nada foi votado até o momento.

Greve dos Servidores Públicos confirmada para amanhã De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), o andamento já se arrasta desde  o começo do mês e, com a indefinição na tarde desta segunda-feira (25), uma paralisação da categoria foi convocada para começar amanhã, terça-feira (26). “Depois do clima de hoje à tarde, dificilmente teremos uma resolução dessa discussão. Então, amanhã entramos em greve”, afirma o presidente do Sindibel, Israel Arimar. Ainda há outra sessão marcada para as 21h em que os projetos podem ser votados.

 

Atualizado às 18h30.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave