Governador tucano mostra Dilma em programa

Em um trecho, o locutor afirma: "Todos sabem que Marconi apoia Aécio para presidente, mas ele está sempre aberto ao diálogo pelo bem de Goiás"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aliado do presidenciável tucano Aécio Neves, o governador de Goiás e candidato à reeleição, Marconi Perillo (PSDB), mostrou imagens da presidente Dilma Rousseff em seu programa eleitoral para afirmar que está sempre "aberto ao diálogo" e que governa "em parceria".

As imagens -um vídeo da petista ao lado do governador e fotografias de arquivo- foram exibidas no programa que foi ao ar no último dia 22, segundo dia de propaganda eleitoral de candidatos a governador no rádio e na televisão.

Nesse trecho, o locutor afirma: "Todos sabem que Marconi apoia Aécio para presidente, mas ele está sempre aberto ao diálogo pelo bem de Goiás. Marconi negociou com Dilma uma solução para o impasse da Celg [Companhia Energética de Goiás], garantindo o patrimônio dos goianos. Goiás segue sendo dona da empresa junto com a União e virão recursos para melhorar o serviço, ampliando a oferta de energia em todo o Estado".

A empresa enfrenta crise financeira e é a última no ranking de continuidade dos serviços da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que mede a qualidade de distribuição de energia. O Estado firmou acordo com o governo federal para repassar 51% da estatal para a Eletrobras, em troca de investimento de R$ 1,9 bilhão.

Antes de exibir imagens da presidente petista, candidata à reeleição, o programa de Perillo também mostrou imagens de Aécio, que disputa com Dilma a vaga no Planalto.

Apesar de demonstrar relação protocolar com Dilma, o governador de Goiás é um desafeto declarado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A crise entre os dois começou quando Perillo disse publicamente que teria alertado Lula, em reunião no Palácio do Planalto no ano de 2005, sobre a existência do mensalão. Em 2013, ao relembrar o episódio, o tucano chamou Lula de "canalha.

PREFEITURAS

O mesmo programa de Perillo dedicou cerca de metade do tempo, de 7 minutos e 30 segundos ao todo, para afirmar que o tucano governa em parceria com prefeitos goianos, inclusive os de oposição, e citou convênios realizados com as administrações de Aparecida, Valparaíso, Goiânia, Senador Canedo e Anápolis.

No caso de Goiânia, porém, o programa alfinetou o prefeito Paulo Garcia (PT) ao dizer que o Estado doou recursos para a aquisição de 50 caminhões para resolver a crise do lixo, mas que a prefeitura "não teve competência para usar a verba".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave