Vereadores de Juiz de Fora votam nesta terça cassação de parlamentar

Comissão apurou que a mulher de Gilberto Lixeiro (PMDB) teria recebido bolsa-família de 2009 à 2013; aliados confirmam situação

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depois da definição da Comissão de Ética da Câmara de Juiz de Fora, os vereadores irão votar nesta terça-feira (26) a cassação do parlamentar Gilberto Lixeiro (PMDB). 

Para que o vereador Gilberto seja cassado, serão necessários nove votos favoráveis ao parecer da Comissão, ou seja, a chamada maioria qualificada.

A Comissão foi instalada na Casa, em maio deste ano, para apurar possíveis irregularidades da mulher do vereador, que teria recebido bolsa-família de 2009 à 2013. A comissão foi formada pelos vereadores Fábio da Silva (PSB) – presidente, Jânia Costa (PROS) – vice-presidente e relatora, e como secretário o vereador Fio da Dona Glória (PT).

Na época, o presidente da Câmara, Antônio Carlos de Jesus Fuzatto (PT), afirmou que a decisão foi tomada pela Mesa Diretora, que seguiria os procedimentos legais conforme o regimento interno da Câmara Municipal de São João del Rei e as resoluções que nela se encontram. “Não podemos deixar dúvidas para a população. A Câmara vem conquistando o respeito da sociedade são-joanense pela ética e pela transparência”, disse.

Durante os trabalhos de apuração, a Comissão ouviu vários depoimentos, entre eles, o da esposa do vereador, Gislane da Silva. Ela afirmou que o vereador Gilberto não tem nenhum envolvimento com o caso e que o cadastramento do benefício teria sido feito por ela. “Eu trabalhava na época em casa de família. Foi meu ex-patrão que me incentivou para fazer o cadastramento em 2006. Nessa época eu estava separada dele”, disse. Ela contou ainda, que os dois começaram a morar juntos em 1996, quando ela tinha 17 anos e que de lá pra cá, o relacionamento deles sempre foi conturbado.

Também prestaram depoimento como testemunhas a gestora do Bolsa Família em São João del Rei, Gabriela dos Santos Silva, a ex-gestora do programa entre 2011 e janeiro de 2013, Nida Regina Sade Fonseca, e a secretária municipal de assistência social, Merilane Cardoso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave