Argélia suspende futebol após morte de jogador

No último sábado, a torcida do JS Kabylie arremessou pedras contra os atletas, após derrota para o USM Argel

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Atacante camaronês Albert Ebosse foi atingido por um objeto atirado por torcedores
Reprodução Facebook
Atacante camaronês Albert Ebosse foi atingido por um objeto atirado por torcedores

A Federação de Futebol da Argélia anunciou nesta segunda-feira que as partidas da liga nacional que estavam agendadas para serem realizadas no próximo fim de semana estão suspensas até nova decisão, diante da comoção provocada pela morte de um jogador, que faleceu após ser atingido por um objeto arremessado por torcedores depois de uma partida realizada no último sábado. Irritados, torcedores atiraram pedras em jogadores do JS Kabylie depois de uma derrota em casa, na cidade de Tizi Ouzou, por 2 a 1 para o USM Argel, matando o atacante camaronês Albert Ebosse. A decisão da federação também inclui o pagamento de US$ 100 mil (aproximadamente R$ 228 mil) à família do jogador. Além disso, os seus parentes também receberão o salário do atacante até o encerramento do acordo.  No comunicado em que anunciou a sua decisão, a federação também avisa que considera adotar penas mais duras, que incluem a exclusão do clube de futuras competições. A organização responsável pela liga emitiu um comunicado nesta segunda-feira pedindo maiores esforços para combater a violência que manchou o esporte na Argélia por anos e agora provocou a morte de um jogador. Em nota publicada no seu site oficial, o JS Kabylie explicou que investigações preliminares apontaram que Ebosse morreu em razão do trauma causado pelos objetos cortantes jogados nele e que provocaram hemorragia interna. O Ministério Público também ordenou a abertura de uma investigação sobre o caso.

Leia tudo sobre: Albert Ebossemorteargéliatorcidatorcedorjogadorpedrasluto