Com equipe completa, Brasil traça meta alta

Oito atletas brasileiros estão entre os cinco melhores nos rankings. Oito atletas brasileiros estão entre os cinco melhores nos rankings

iG Minas Gerais |

Completa. Equipe do Brasil embarcou para Paris, onde fez aclimatação para o torneio na Rússia
CBJ/Divulgação
Completa. Equipe do Brasil embarcou para Paris, onde fez aclimatação para o torneio na Rússia

O Brasil terá força máxima para se sobressair no Mundial de Judô, que começa hoje em Chelyabinsk, na Rússia. Depois da edição passada no Rio, a federação continua apostando alto no número de medalhas e quer resultados ambiciosos. Para isso, levou 18 atletas à Europa, o máximo permitido, e pelo menos oito estão entre os cinco melhores de suas categorias.

Na bagagem, o país leva a experiência de um grupo que, ainda jovem, passou o ano embalado em competições internacionais e já está bastante habituado ao estilo de luta dos adversários, que, mesmo vindo de grandes momentos, não são temidos pelos atletas brasileiros.

“O principal adversário da categoria é o Teddy Riner, o francês. Tem ainda o georgiano (Adam Okruashvili), que é um cara bem forte, e os japoneses sempre vêm bem fortes. Esses são os adversários que, com certeza, vamos ter que cruzar para sermos campeões, temos que estudá-los para sairmos bem-preparados. Esse ano vou tentar fazer a final e ganhar”, explicou o peso pesado Rafael Silva, o Baby, líder no ranking mundial em sua categoria.

O judoca acabou deixando escapar o ouro no ano passado, mas mantém o foco em deixar a Rússia com uma medalha dourada no peito. O mesmo acontece com Sarah Menezes, campeã olímpica e dona de três bronzes em mundiais. Sem “engolir” o fato de não ter chegado ao lugar mais alto do pódio, sua intenção é mudar a história desta vez.

“Estou engasgada por ter levado o bronze nos últimos três mundiais. Agora o objetivo é buscar o ouro. Não temo nenhuma adversária nem ninguém. Qualquer um que vier está bom para mim”, desafia a piauiensde apenas 24 anos de idade.e

Estrutura. E as metas têm tudo para dar certo. Além de rodarem em disputas de nível internacional na temporada, os atletas contam com grande infraestrutura oferecida pela Confederação Brasileira de Judô, que incluiu um período de aclimatação em Paris antes de chegar a Chelyabinsk. Os brasileiros estão em solo europeu desde o dia 13 de agosto, e desembarcaram na cidade do campeonato no último dia 21.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave