São Paulo bate Santos e vira vice-líder do Brasileirão

Com gols de Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato, tricolor paulista levou a melhor sobre o rival santista por 2 a 1, e assumiu a segunda colocação na tabela

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Ganso abriu o placar para o tricolor paulista com um lindo gol
São Paulo FC Oficial/reprodução
Ganso abriu o placar para o tricolor paulista com um lindo gol

O São Paulo entrou em campo neste domingo buscando mais que a vitória. A equipe queria uma atuação convincente no clássico contra o Santos, no Morumbi, para se manter bem posicionada na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. E conseguiu. Com gols de Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato, os donos da casa levaram a melhor sobre o rival santista e venceram por 2 a 1.

Assim, o São Paulo chegou aos 32 pontos e assumiu a vice-liderança do Brasileirão, atrás apenas do Cruzeiro - para isso, contou também com tropeços de Inter e Corinthians nesta 17ª rodada. Já o Santos ficou mais longe do G4, ainda parado nos 23 pontos.

Do lado são-paulino, o destaque ficou por conta do quarteto ofensivo formado por Kaká, Pato, Ganso e Alan Kardec. Ganso abriu o placar com um lindo gol e Pato devolveu a vantagem ao São Paulo nos minutos finais, logo depois de Gabriel ter empatado o jogo em cobrança de pênalti. Já em relação ao Santos, foi o goleiro Aranha quem foi melhor, com defesas importantes.

O JOGO - O Santos não se intimidou por estar jogando fora de casa e começou o clássico pressionando a saída de bola do São Paulo. Com menos de cinco minutos, Thiago Ribeiro já havia levado perigo às redes adversárias, enquanto que Alexandre Pato tomava cartão amarelo por um tapa em Cicinho.

O São Paulo só foi assustar aos 12 minutos, em bela tabela de Kaká com Ganso, que enfiou para Álvaro Pereira. Com um chute cruzado, o uruguaio obrigou Aranha a fazer boa defesa. A partir daí, o Santos perdeu a iniciativa dos momentos iniciais e recuou.

O São Paulo aproveitou o recuo santista e, aos 23 minutos, abriu o placar. A jogada começou com cobrança de lateral de Paulo Miranda. A bola escorou em Alan Kardec e foi parar em Ganso, que dominou, girou e chutou no ângulo esquerdo para fazer um belo gol.

O Santos tentou responder logo na sequência, principalmente pela esquerda. Primeiro com Arouca e, depois, com David Braz. O equilíbrio deu o tom no Morumbi no restante do primeiro tempo. Rogério Ceni até foi exigido nos acréscimos, após cabeçada de Edu Dracena, mas, apesar da pressão santista, o placar da etapa inicial foi mesmo 1 a 0.

O segundo tempo começou com ambos os times bem posicionados. Já no primeiro minuto, Mena cruzou a bola na área são-paulina com perigo, enquanto que aos quatro foi a vez de Kaká fazer o mesmo na área do Santos - Aranha espalmou.

Sem conseguir furar a defesa do São Paulo e, ao mesmo tempo, preocupado com contra-ataques, o Santos reduziu a intensidade de jogo após os 10 minutos da etapa final. Os donos da casa aproveitaram e tiveram uma chance real de gol aos 32. Ganso fez o lançamento para Pato, que ficou praticamente cara a cara com o goleiro. E foi aí que brilhou Aranha: com os pés, o santista evitou os 2 a 0.

O São Paulo ia garantindo a vitória até que um carrinho de Álvaro Pereira em Rildo dentro da área incendiou os minutos finais da partida. O árbitro deu o pênalti, convertido por Gabriel, que ainda levou o cartão amarelo por tirar a camisa na comemoração.

Quando as apostas eram de que o jogo terminaria 1 a 1, apareceu Alexandre Pato. Aproveitando-se de bela enfiada de Denilson, ele chutou em cima de Aranha, insistiu e, no rebote, mandou para as redes. O São Paulo estava novamente na frente. Assim, garantiu a vitória no clássico, que o coloca na vice-liderança do Brasileirão, vivo na luta pelo título.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Tolói, Edson Silva e Álvaro Pereira; Souza, Denilson, Paulo Henrique Ganso e Kaká (Hudson); Alexandre Pato (Michel Bastos) e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

SANTOS - Aranha; Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Mena; Alison (Souza), Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Pato Rodríguez), Gabriel e Leandro Damião (Rildo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOLS - Paulo Henrique Ganso, aos 23 minutos do primeiro tempo; Gabriel (pênalti), aos 40, e Alexandre Pato, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinicius Furlan (SP).

CARTÕES AMARELOS - Alexandre Pato, Rafael Tolói, Ganso, David Braz, Paulo Miranda, Vladimir, Álvaro Pereira e Gabriel.

RENDA - R$ 955.453,00.

PÚBLICO - 31.281 (presentes).

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave