Aécio promete aumentar benefícios de aposentados

Candidato disse que se eleito, ampliará o benefício pago aos aposentados, complementando a renda destes com um valor adicional para a compra de medicamentos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O candidato do PSDB à Presidência da República, o senador Aécio Neves, afirmou neste domingo (24) que, se eleito, ampliará o benefício pago aos aposentados, complementando a renda destes com um valor adicional para a compra de medicamentos.   "A gente sabe a dificuldade que é manter um padrão de vida digno. Além do reajuste anual, os aposentados receberão adicional que vai acompanhar a variação dos preços de medicamentos", disse o senador.   Aécio Neves afirmou que a sua equipe econômica ainda define os detalhes do projeto como os valores dessa variação e a que remédios atingiria. Uma ideia é definir como base uma cesta de medicamentos (ainda a definir quais e quantos seriam) mais usados pela população idosa.     As declarações aconteceram após a visita ao abrigo Cristo Redentor, localizado no bairro de Bonsucesso, zona norte do Rio. Apesar de federal, a unidade é administrada pelo governo do estado do Rio.   O candidato chegou à unidade por volta das 11h. Cumprimentou, inicialmente, 12 idosos sentados em cadeiras de rodas. Depois dançou com duas idosas, entre elas, a senhora Ladir Horta, 67, há 30 anos no local.   Aécio ainda cantou com outros idosos a música "Amizade Sincera", de Renato Teixeira, antes de visitar duas alas da unidade destinada a internos doentes.   Após a visita, o senador ainda lembrou que colocará em prática o programa "Digna Idade", semelhante ao que implantou quando era governador de Minas Gerais.   "Vamos ampliar as vagas já existentes em abrigos, abrir novos abrigos, investir em cuidadores e cuidar do reajuste da aposentadoria dessas pessoas", disse o candidato tucano.   Bolsa Família - Ao deixar a unidade, o senador voltou a garantir que não pretende acabar ou reduzir os investimentos no programa Bolsa Família. Disse que os boatos de fim do programa são "terrorismo implantado pelo PT e seus correligionários".   "É uma irresponsabilidade dizer o Bolsa Família vai acabar se eu for eleito", afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave