Confronto genuinamente mineiro

Jogo no Serra Dourada terá os treinadores Marcelo Oliveira e Ricardo Drubscky, nascidos em Minas

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães e Bruno Trindade |

“Não estamos aqui para ganhar de todo o mundo. O Goiás não é candidato ao título, à Libertadores, mas para ficar no meio da tabela do campeonato.” - Ricardo Drubscky,Técnico do Goiás
RODRIGO GAZZANEL/Estadão Conteúdo – 21.8.2014
“Não estamos aqui para ganhar de todo o mundo. O Goiás não é candidato ao título, à Libertadores, mas para ficar no meio da tabela do campeonato.” - Ricardo Drubscky,Técnico do Goiás
A partida entre Cruzeiro e Goiás ultrapassa os limites da matemática e, por isso, colocará frente a frente mais do que o líder e um time no meio da tabela do Campeonato Brasileiro. Hoje, às 18h30, no Serra Dourada, pela 17ª rodada, dois técnicos mineiros farão um duelo particular. Em terras goianas, Marcelo Oliveira e Ricardo Drubscky travam uma batalha a parte em busca de objetivos muito distintos na disputa do torneio nacional.   Enquanto o comandante cruzeirense, natural de Pedro Leopoldo, vive de bem com a vida e em lua de mel com a torcida, o técnico esmeraldino, nascido em Belo Horizonte, está sob pressão e tem o emprego ameaçado pela campanha recente de sua equipe. Nos últimos cinco jogos, a Raposa conquistou 11 pontos – três vitórias e dois empates. Já o Goiás somou apenas três tentos – venceu uma partida e perdeu quatro, o que deixa Drubscky na berlinda.  Apesar do aproveitamento ruim dos goianos, Marcelo Oliveira, que busca sua vitória de número 71 à frente do Cruzeiro, mostra bastante respeito ao trabalho do treinador adversário e não se deixa enganar pelo momento ruim do Goiás. “O Ricardo Drubscky é um treinador que utiliza bem a base, e o Goiás tem jovens promissores. Será um time forte e nos trará problemas. Além do mais, eles vêm de resultados ruins e precisam mostrar serviço em casa para se redimir”, avaliou Marcelo Oliveira.  Com 20 pontos, Drubscky sabe que precisa reagir para não deixar o fantasma do rebaixamento começar a rondar o clube. Por isso, pretende, por mais difícil que seja, arrancar pontos do melhor time do Brasil. “Daqui para frente, a gente luta para pontuar. Temos muitos jogos para fazer. Vamos pensar em brigar para não cair depois. A gente precisa inverter”, ressaltou. Se depender de Oliveira, a missão de Drubscky na competição será atrasada. “Temos uma referência do ano passado, a pontuação do primeiro turno, vamos tentar atingir e até passar essa marca”, disse o celeste. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave