CRM-MG mantém crítica ao programa

iG Minas Gerais |

Um dos maiores críticos do programa Mais Médicos à época de seu lançamento, o Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG) mantém, um ano depois, a mesma desaprovação em relação à iniciativa do governo federal. No fim de setembro de 2013, o então presidente da entidade chegou a renunciar ao cargo em ato de repúdio.

Na avaliação do atual presidente do CRM-MG, Itagiba de Castro Filho, um ano de trabalho do programa “não melhorou em nada” a saúde no país. “Não somos contra trazer médicos de fora para atuar em áreas que estão precisando, só que esses médicos precisam comprovar qualidade e competência técnica para atender o povo brasileiro, e isso não foi feito”, afirmou.

Em junho, a entidade entrou com ação judicial para que o Ministério da Saúde forneça os nomes dos tutores e supervisores dos profissionais estrangeiros. O objetivo é apurar denúncias de “condutas médicas questionáveis” feitas por outros profissionais. O processo ainda está em andamento. (LM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave