Pessoa jurídica como cliente

iG Minas Gerais |

Vendedores de pão circulam bairros de bicicleta e faturam alto
Lincon Zarbietti / O Tempo
Vendedores de pão circulam bairros de bicicleta e faturam alto

A possibilidade de atender empresas, por meio de cobrança mensal, tem incrementado o faturamento de diversas padarias da cidade. “Atendemos a pessoa física, porém, dos meus clientes de delivery, 70% são empresas”, comemora Marcelo Silvio de Assis, gerente do delivery da padaria Boníssima, no bairro Gutierrez, que conta com seis motoboys exclusivos para entrega. Ele explica que consegue atender praticamente toda a capital, tanto pessoa física como jurídica, variando a taxa de entrega.

Adriano Carneiro Cruz, da padaria Pão Pão, no Caiçara, também investe no atendimento de empresas. Ele atende cerca de 45 organizações, enviando lanches de manhã e à tarde.

“O cliente é cadastrado e o faturamento é mensal. Com isso, expandimos os negócios. Hoje tenho duas lojas e uma fábrica no Padre Eustáquio para atender a demanda”, explica. Outro serviço que ele oferece são os alimentos congelados para padarias e lanchonetes. Ele conta com três automóveis e uma motocicleta para fazer as entregas.

A padaria Flórida, no Santa Efigênia, começou a investir no mesmo mercado e já aumentou em 3% o seu faturamento. “Temos cerca de 15 clientes na região, entre escritórios e laboratórios. O faturamento parece pequeno, mas é porque o fluxo de clientes na padaria é muito bom”, explica a gerente da loja Conceição Aparecida Melo.

O investimento, porém, ainda é pequeno e as entregas são feitas pelos funcionários, a pé. “Por isso não expandimos o número de clientes e só atendemos na região”, afirma Conceição. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave