Psicóloga diz que ‘medicalização da vida’ preocupa

iG Minas Gerais |

Os comportamentos sociais e qualquer sofrimento têm sido transformados em patologia. A constatação é da psicóloga especialista em saúde mental Lourdes Machado, que questiona o excesso de medicalização vivido pelas pessoas. “A quinta edição do “Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais” (DSM-5, na sigla em inglês) foi atualizada em maio com mais de 300 categorias. Até os anos 50, eram apenas seis”, disse Lourdes, afirmando que isso aumenta o consumo de remédios.

“Há uns anos estava na moda a fluoxetina, e hoje parece que o remédio milagroso é o clonazepan. É muito corriqueiro ir ao médico e sair com uma receita na mão. Seja qual for o problema, sempre tem um medicamento a ser receitado. Assim que o sofrimento passa a ser detectado, ele é anestesiado”, conta a médica, que montou um núcleo do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade em Belo Horizonte. (LM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave