Palmeiras encara o Coritiba e só vitória alivia a crise

Às vésperas de atingir o centenário, time corre risco de atingir recorde de jogos sem vencer e luta para evitar uma tragédia

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Treinador argentino fez mudanças no Palmeiras
Reprodução/Site oficial
Treinador argentino fez mudanças no Palmeiras

A três dias de completar 100 anos de história, o Palmeiras entra em campo para estancar mais uma crise que ronda o Palestra Itália. A equipe, que não vence há 10 rodadas e ocupa a lanterna do Campeonato Brasileiro, recebe o Coritiba, neste sábado, às 21 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 17.ª rodada. Não existe outra opção para esse grupo de jogadores senão a vitória.

Se não vencer o jogo, o elenco entrará para a história, só que pelo lado negativo - o Palmeiras nunca atingiu 11 jogos sem vitória em sua gloriosa existência. Acostumado a conquistar grandes títulos, entre eles o pentacampeonato mundial com a seleção brasileira em 2002, o zagueiro Lúcio, capitão do Palmeiras, mostrou seu descontentamento com a situação atual. Cansado e envergonhado, ele deixou no ar uma sensação de que existe um racha entre os jogadores - sobraram críticas pesadas para todos.

“Todos os jogadores, não só eu, têm de pedir desculpa ao torcedor porque o papel que estamos desempenhando nos últimos jogos é vergonhoso. Temos de ter mais caráter e responsabilidade em campo. Futebol é coletivo, não adianta metade correr e a outra metade não. Esse é o nosso pedido de desculpa para o torcedor palmeirense”, bradou o capitão. “A gente procura motivar e fazer com que todos acreditem em seu futebol, mas a questão é ver quem quer lidar com isso e aceitar essa mudança. Não adianta falar mil e uma palavras para alguns jogadores. Elas entram por um ouvido e saem pelo outro”, completou.

As declarações acabam refletindo um pouco o que pensa boa parte da torcida e por isso fazem Lúcio ficar com moral diante dos palmeirenses, mas a situação internamente está ainda mais delicada. Alguns jogadores não gostaram da forma como o defensor expôs os principais problemas do time.

No meio de tudo isso está o técnico argentino Ricardo Gareca. Ele sabe que se não vencer o jogo deste sábado a sua situação ficará insustentável. Até por isso, clamou para que o torcedor apareça no estádio e empurre a equipe.

Em relação ao time, o explosivo Lúcio está de volta após cumprir suspensão. Embora não tenha feito nenhum coletivo, Ricardo Gareca deu indícios de que deve tirar Fábio da equipe titular - o goleiro falhou feio nas derrotas para o São Paulo e para o Sport. Durante o rachão, Fábio fez trabalho de fundamentos em um campo a parte, enquanto que Deola participava da atividade com os companheiros normalmente.

O argentino também precisa quebrar a cabeça para definir quem joga no meio. No jogo passado, Wesley foi mal. Para este sábado, Mendieta pode ganhar uma oportunidade. Outra opção é Ricardo Gareca abrir mão de dois meias, deixar apenas Allione e mandar a equipe para o ataque, com Cristaldo ao lado de Henrique e Mouche.

Leia tudo sobre: palmeirasfutebolgareca