Programas vão ter novas caras

Pimenta da Veiga aparece como bom gestor enquanto Fernando Pimentel é mostrado cercado de gente

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Se a primeira semana da propaganda eleitoral na televisão foi usada para atrair o eleitor para a disputa em Minas, nos próximos dias, após as primeiras avaliações internas, novas peças serão colocadas no tabuleiro das eleições. Até agora atrás nas pesquisas de intenção de voto, o candidato do PSDB ao governo, Pimenta da Veiga, deverá ser apresentado como um “bom gestor” no passado e um nome moderno para administrar o Estado nos próximos anos. Já o candidato do PT, Fernando Pimentel, será mostrado como um “homem do povo”.  

Ontem, os programas transmitidos pelas duas principais campanhas já deram essa primeira demonstração. Indo além da apresentação do candidato, o PSDB destacou realizações do tucano no período em que comandou a Prefeitura de Belo Horizonte. Já a equipe petista ressaltou a relação de Pimentel com a população, com imagens em que aparece cercado de pessoas.

As táticas estão sendo definidas a partir do resultado dos trackings dos partidos – pesquisas usadas para identificar a reação popular a cada passo dado pelas campanhas eleitorais.

Segundo o presidente do PSDB de Minas, deputado federal Marcus Pestana, as análises internas garantem que a receptividade dos programas eleitorais “foi grande”, mas que a disputa pelo voto ainda está no início. “Mostrar a biografia e que ele tem todo o potencial para governar Minas é importante. Até porque se não tivesse, não seria nosso candidato”, ressaltou.

Para uma liderança do PT, a avaliação sobre as primeiras propagandas na TV também é “muito positiva”. “Pimentel, quando administrou Belo Horizonte, já deixou claro esse carinho pelas pessoas. E foi isso o que faltou ao PSDB. Essa diferença será mostrada”, argumentou a fonte que preferiu o anonimato.

Planos. Até o primeiro turno das eleições, em outubro, as equipes já definiram linhas de atuação para cada momento da disputa. A partir de setembro, a regra entre os aliados de Pimenta da Veiga é esquentar e “ir para o enfrentamento”, colocando em debate as polêmicas.

No foco estará, principalmente, o que chamam de “esquecimento” de Minas por parte do governo federal. “Duas coisas que já apareceram são o metrô e a falta de recursos federais para o Estado”, avalia Pestana.

O PT, seguindo a linha que vem sendo declarada por Pimentel durante suas agendas, pretende manter o debate em torno de ideias e propostas. No entanto, o ex-ministro não perde a oportunidade de alfinetar seu oponente e, em especial, as gestões do PSDB nos últimos 12 anos. E a regra é: todas vez que for “atacado”, ele irá responder.

A expectativas é que os vídeos de ambos os candidatos ganhem perfil mais agressivo até o fim da campanha.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave