Obra na pista começa em setembro

Segundo presidente da associação das empresas aéreas, voos a partir de 23h serão remanejados

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Evento. Executivos da Abear receberam ontem o ministro do Turismo, Vinícius Lages (segundo à esq)
Divulgacao / Abear
Evento. Executivos da Abear receberam ontem o ministro do Turismo, Vinícius Lages (segundo à esq)

São Paulo. As obras de ampliação da pista do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins) começam em setembro. Nesta sexta, o diretor de Segurança e Operações de Voo da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Ronaldo Jenkins, confirmou que já está negociada com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o concessionário BH Airport.  

“Estamos negociando para impactar o menos possível. Devemos ter remanejamento de voos da madrugada, porque os trabalhos serão das 23h às 6h, mas será por apenas uma semana”, explica Jenkins.

A pista, que hoje tem 3.000 metros, será ampliada para 3.600 metros. Para a realização das obras, é necessário, eventualmente, fechar parte da pista, o que reduz a área de manobras para aeronaves de maior porte, como as usadas para voos internacionais. A assessoria do BH Airport não conseguiu informar nesta sexta quais voos são operados no aeroporto durante o horário previsto para a obra e que, portanto, teriam que ser remanejados.

Essa obra já deveria estar pronta desde fevereiro deste ano, mas foi adiada para não atrapalhar o fluxo da Copa do Mundo e, em seguida, adiada para esperar que o novo concessionário assumisse a administração do aeroporto, o que aconteceu no dia 12 de agosto.

Há um ano, as companhias aéreas e a Infraero chegaram a elaborar um plano. Segundo Jenkins, não haverá grandes mudanças, já que o horário das obras deve ser mantido das 23h às 6h, conforme acordado naquela época.

O plano previa que, durante a fase de junção da pista com a área expandida, o espaço usado seria reduzido em 350 metros, sendo operada com 2.650 metros das 7h às 20h. Distância que, segundo a Infraero, é compatível com a necessidade de pista de todas as aeronaves que chegam ou partem de Confins nesse intervalo de tempo. Por meio da assessoria de imprensa, a Infraero diz que ainda não há um cronograma, que está sendo definido junto com o BH Airport.

Puxadinho. As obras do Terminal 3 de Confins serão concluídas até o fim deste mês, segundo a Infraero. Há dez dias, o diretor presidente da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranys, disse que a agência aguardava apenas a entrega de alguns documentos para concluir o processo de homologação do novo terminal. Grande parte de sua estrutura está pronta e empoeirando no aeroporto de Confins.

O presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, afirma que a ocupação do Terminal 3 depende agora de conversas com o novo concessionário diretamente com as companhias aéreas. “Nossas expectativas são altas. A experiência do BH Airport, com operadores da Suíça e da Alemanha, será muito positiva”, destaca. Quando venceu o leilão, a CCR, que faz parte do consórcio, anunciou o interesse em ampliar as rotas internacionais.

A repórter viajou a convite da Abear

Ministro diz que investimento em Cláudio foi desperdício O ministro do Turismo, Vinícius Lages, destilou nesta sexta a indignação em relação ao polêmico aeroporto construído em Cláudio. Ao enfatizar a importância do plano de desenvolvimento da aviação regional, durante evento de comemoração de dois anos da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Lages classificou o investimento como desperdício. “A aviação regional tem que servir o brasileiro em lugares onde existam polos econômicos. Temos que evitar novos ‘Cláudios’ porque usar dinheiro público para investir em lugares onde não há demanda é desperdício de dinheiro público”, destacou. O plano regional da aviação prevê investimentos da ordem de R$ 7,3 bilhões para 270 aeroportos no interior. A previsão para Minas Gerais é receber R$ 815 milhões para 33 aeroportos.

Alguns números Participação do mercado doméstico (jan/jul 2014): Avianca: 7,88% Azul: 16,92% Gol: 37,64% TAM: 37,57% Variação em julho 2014 X 2013: Oferta: -3,1% Demanda: 5,6%

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave