Marussia volta atrás e escala Chilton para GP da Bélgica

Piloto havia sido preterido por "questões contratuais" que a escuderia preferiu não esclarecer

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Um dia após anunciar a troca de Max Chilton pelo estreante Alexander Rossi no GP da Bélgica, a Marussia voltou atrás, nesta sexta-feira, e devolveu o piloto britânico ao monoposto para defender a equipe, ao lado do francês Jules Bianchi, na corrida de Fórmula 1 deste fim de semana.

Chilton havia sido preterido por "questões contratuais" que a Marussia preferiu não esclarecer. A equipe deu a entender que a substituição seria provocada por problemas financeiros enfrentados pela escuderia, mas seria apenas temporária. O piloto britânico veio a afirmar que cedeu "voluntariamente" sua posição ao estreante Rossi.

Pela definição da equipe, anunciada nessa quinta, Rossi ocuparia o lugar de Chilton durante todo o fim de semana, nos treinos e na corrida de domingo, no Circuito de Spa-Francorchamps. Nesta sexta, porém, a Marussia recuou e devolveu ao britânico o posto de titular na Bélgica.

Assim, Chilton correrá normalmente neste domingo. Rossi, de apenas 22 anos, disputou a sessão inicial, na manhã desta sexta.

Rossi, dos Estados Unidos, foi contratado como piloto reserva da Marussia no mês passado, sendo que anteriormente desempenhou o mesmo papel na Caterham. Ao todo, ele participou de apenas quatro treinos livres da F1, antes desta sexta, ao longo das últimas três temporadas.

Leia tudo sobre: MarussiavoltaatrásescalaChiltonGP da Bélgica