Atiradores matam menor por ele ser primo de integrante de gangue rival

Segundo a polícia, duas quadrilhas se unificaram para tomar conto de um ponto de tráfico de drogas na região

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

A Polícia Civil vai investigar a morte de um garoto de 16 anos que foi assassinado, na noite dessa quinta-feira (21), em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar, a suspeita é que duas gangues tenham se juntado para matar o menor, que é primo de um homem da gangue rival a dos atiradores.

De acordo com o boletim de ocorrência da corporação, o corpo de João Vítor Andrade Ferreira foi localizado no cruzamento da rua Brasil com Espírito Santo, no bairro Novo Horizonte. Denúncias anônimas informaram à polícia que os suspeitos chegaram em uma motocicleta e em um Uno, ambos de cor preta.

Sem dizer nada, os criminosos começaram a atirar. Ferreira foi atingido por sete disparos e não resistiu aos ferimentos.  Próximo ao corpo foram encontradas cápsulas deflagradas de calibre 380. Ainda segundo o registro dos militares do 36º Batalhão, o pai da vítima contou que o filho havia sido ameaçado de morte durante uma ligação.

A disputa pelo tráfico de drogas da região é apontada como a principal causa da execução do adolescente. Conforme a polícia, a gangue “GG” e a gangue do Aglomerado do Alho se juntaram para combater a gangue do Cruzeirinho, que teria como integrante o primo de Ferreira.

Militares fizeram rastreamento na região, mas nenhum suspeito foi identificado ou localizado. A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Plantão de Vespasiano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave