Engenheiro aponta risco de queda

A Cowan recomendou a demolição da alça, e a prefeitura chegou a se mobilizar, mas a Justiça proibiu a derrubada

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Durante sua construção, quando os cabos de aço no interior do tabuleiro do viaduto foram esticados, a estrutura foi suspensa e passou a se apoiar em cima dos pilares, conforme explicou o engenheiro Nelson Araújo Lima. Segundo ele, por causa isso, há um grande risco de a alça que restou cair, já que o bloco não conseguirá suportar o peso de 3.000 toneladas, e o concreto do tabuleiro estaria no limite da resistência.  

“O escoramento não é confiável porque não vai resistir à energia de uma queda se o tabuleiro arrebentar. Uma boa parte do peso do viaduto já está no pilar, e o bloco pode romper. É como se estivesse na beira de um precipício, e qualquer efeito, como dilatação e vento forte, pode empurrá-lo”.

A Cowan recomendou a demolição da alça, e a prefeitura chegou a se mobilizar, mas a Justiça proibiu a derrubada. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave