Em busca de memórias e contrastes nas cidades

Sara Não Tem Nome, Pedro Veneroso e Randolpho Lamounier apresentam trabalhos na mostra “S” , na Aliança

iG Minas Gerais | carlos andrei siquara |

Fotografias de Sara Não Tem Nome mesclam o documental e o ficcional
Sara nao tem nome
Fotografias de Sara Não Tem Nome mesclam o documental e o ficcional

A casa em ruínas é um dos cenários que interessam à artista Sara Não Tem Nome. Integrante e curadora da mostra “S”, montada no Salão Cultural da Aliança Francesa, para ela aqueles vestígios representam movimentos que atravessam cidades, como Belo Horizonte e toda a região metropolitana em torno.

“As imagens tratam dessas mudanças provocadas pelo avanço das construções. A destruição de uma casa não afeta apenas a paisagem, mas a maneira como nós a percebemos. De repente você passa por um lugar todo dia e depois ele muda radicalmente. Mas o que fica daquele ambiente anterior, como as lembranças, é o que me interessa”, explica Sara.

Ela conta que após ter sido convidada para realizar uma exposição no local onde estão acolhidos agora fotografias, vídeos e instalação, resolveu chamar também Pedro Veneroso e Randolpho Lamounier. Provocou essa aproximação a afinidade temática presente no trabalho dos três artistas.

“Assim como as minhas fotografias percorrem muito essas transformações no ambiente urbano, as criações de Randolpho e Pedro tratam de questões semelhantes, embora a partir de perspectivas diferentes”, pontua ela.

De acordo com Sara, enquanto o primeiro cria, por meio de instalação, fotografia e vídeo, paralelos entre o deserto do Atacama e o município de Contagem, o segundo enquadra cenas que refletem os contrastes sociais e geográficos vistos na capital mineira.

“Randolpho pega essa referência do deserto e compara com a ambiência de uma cidade industrial. Já Pedro ressalta aspectos sociopolíticos ao recortar imagens que frisam, por exemplo, um traço rural num lugar urbanizado ou desequilíbrios entre ricos e pobres nas fronteiras entre os bairros”, acrescenta a artista.

Serviço. Exposição “S”, no Salão Cultural da Aliança Francesa (rua Tomé de Souza, 1.418, Savassi). Visitação: Até 30/9, de 2ª a 5ª, das 8h às 21h; sex. e sáb., das 8h às 16h30. Entrada gratuita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave