Bistrô em Montes Claros

iG Minas Gerais |

Estive em Montes Claros a trabalho. Simpatizo com a cidade e conheço de sobra as limitações e possibilidades de sua gastronomia. Um dos lugares que mais me agradam é a praça da Matriz, em noite de seresta, explorando a feira de alimentação, entre uma barraca e outra, para conferir qual arroz esconde pequis suculentos, bem cozidos, e em que feijão tropeiro despontam os torresmos mais atraentes. Vinte reais e o casal passa horas de deleite, na simplicidade e segurança de uma pracinha interiorana, vendo as estripulias das crianças e ouvindo a conversa mansa, com o sotaque gostoso da terra. Ali perto fica a casa de cultura, onde costuma ter alguma exposição de arte, fotografia ou artesanato bacana. Vale também visitar os casarões históricos recuperados numa rua com lampiões de iluminação amarelada.   Ando assuntando para ver se descubro churrascaria à altura da Chimarrão, que fez a fama e deitou na cama, tendo me desapontado nas últimas oportunidades. Sobretudo no fim de semana, quando toda a cidade parece baixar lá. Aí o atendimento não dá conta do recado, os garçons cortam grosseiramente a carne, que pode chegar à mesa dura ou chamuscada. Enfim, estão precisando de concorrência. Uma Adega do Sul ali faria sucesso, porque se come muita carne na região. Uma alternativa honesta para quem quer churrasco de carne de sol com as guarnições habituais, em vez de rodízio, é a Casa Toco. Estou sempre assuntando sobre botecos escondidos em rua de bairro, quem sabe um jeito novo de trabalhar os frutos do cerrado, ou até uma novidade sofisticada no shopping Ibituruna, menor e mais aconchegante que o outro da cidade.  E por falar em aconchego, que tal desfrutá-lo em inglês, no Cozy Restô? Fica no bairro São Luiz, numa travessa da avenida Mestra Fininha. Do entorno de classe média alta vem clientela numerosa, atraída pela atmosfera de bistrô, coisa rara no interior, principalmente no Norte de Minas. Lá, privilegiam-se espaços abertos, grandes, avarandados, de iluminação forte, preocupação zero com o charme e o conforto. Nas estradas, chega a ser difícil encontrar algum que tenha sabonete e toalha nos banheiros! O Cozy revela ambiente intimista, que cai bem numa noite de inverno. A ver como funciona no calor do verão local. A decoração tem motivos florais nos guardanapos e jogos americanos de gosto discutível. Fora isso, nenhuma ressalva. Cadeiras confortáveis, louças e talheres corretos.  O atendimento é simpático e eficiente, valendo destacar especialmente o trabalho de Josy, cuja desenvoltura é digna de metrópole. Segundo a moça, foi profissionalmente decisiva a experiência na Casa Amaral, ali ao lado, onde trabalhou por muitos anos. Ela e o chef, aliás, recomendaram a carne grelhada do estabelecimento vizinho, que conferirei em breve. Descobri o Cozy de um jeito que não é meu preferido, embora seja cada vez mais frequente também para mim: a internet. Nela, o tripadvisor vem se transformando no google dos chegados em boa mesa. Na Europa, aliás, donos e gerentes de restaurante se preocupam bastante com a administração de sua imagem naquele site. Sabem que sua reputação ali pode ser mais decisiva que a opinião solitária de um crítico gastronômico. Claro que os oráculos da atualidade precisam ser consultados com discernimento. Voz do povo, voz de Deus? Quem tem bom gosto sabe que não é bem assim. Deve-se conferir a estatística e principalmente ler as opiniões com senso crítico para driblar os excessos na detração ou apologia, que prevalece no tocante ao Cozy...  A adega é razoável e o cardápio do bistrô, internacional, apresentando pratos instigantes, ao lado de clássicos como o steak tartare, que é saboroso e bem temperado. Os camarões graúdos empanados com lascas de coco vieram crocantes, tempo certo na frigideira, mas faltando um toque especial, capaz de quebrar a monotonia do purê de banana da terra. Uma pitada de gengibre e outra de sal fariam bem ao prato, talvez num bisqué ou numa redução à base do pescado. Doce demais o ganache com chocolate branco e meio amargo. A conta é compatível com o padrão da casa, embora muito acima dos parâmetros habituais no interior do Estado. Ainda assim, merece nova visita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave