A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Todos sabem que sou um defensor das categorias de base. Acompanho e corneto. Desde que Gilvan entrou no Cruzeiro, a garotada está bem assistida, com Marcio Rodrigues e Bruno Vicentini. O júnior do Cruzeiro se classificou para a próxima fase da Taça BH. Os meninos se classificaram em segundo lugar do grupo, atrás do Figueirense. Para a próxima fase, o time de Paulo Ricardo pode render mais. Os garotos são bons e bem orientados, e o destaque é Judvan que, no último jogo da fase de classificação, foi expulso. Sempre falei que a redenção dos grandes clubes do mundo são as categorias de base. Os jogadores formados em casa criam mais identificação, e, em uma transação, o clube lucra milhões. Vocês estão vendo quanto custa contratar um bom jogador. Para mim, não é o profissional que é o mais importante em um clube de futebol, e, sim, o departamento amador. Avacoelhada A participação da torcida americana, mais uma vez, será fundamental para o Coelhão buscar a vitória e manter a invencibilidade no Independência. O confronto com a Ponte Preta deve ser marcado pela superação dos jogadores, incentivados pelos torcedores. Sem quatro titulares, que enfrentaram o Luverdense, competitividade e combatividade farão a diferença. Jogar com bastante determinação durante os 90 minutos. Os experientes Renato Santos, Gílson, Leandro Guerreiro, Tchô e Obina devem comandar o empenho do time. Elsinho e Gilson, em jogadas agudas pelos lados, e Andrei, mais próximo de Tchô, têm de executar a transição e a recomposição por meio de movimentações dinâmicas. Oportunidade para Bruninho e Diney demonstrarem capacidade de disputar a titularidade. Concentração no Espetinho do Marquinho, rua Pitangui, 3.189. A voz da Massa Saudações alvinegras! Eu não queria, mas sou obrigado a concordar com Levir quando ele diz que alguns jogadores estão de “nariz em pé” e desmotivados no Galo. Pois foi exatamente isso que eu vi na derrota para o Flamengo, anteontem. Nosso time cheio de toquinho pro lado, tentativas de dribles desnecessários, e uma falta de motivação que mais parecia uma partida amistosa! O Flamengo não venceu porque foi melhor tecnicamente. Nada disso! Venceu porque seus jogadores disputaram cada bola como se fosse a última, coisa que os nossos jogadores deveriam ter feito, e não fizeram. Eu já disse e repito, nós da torcida atleticana costumamos relevar muita coisa, mas se tem algo que nós não aceitamos de forma alguma é apatia e falta de compromisso dos jogadores com o time e com a Massa. Talvez esteja na hora de Kalil chamar esses caras na responsa. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave