Dagol elogia Dedé e rejeita status de 'cabeceador nato'

Camisa 11 da Raposa mostrou desenvoltura ao marcar o gol da vitória celeste, mas minimizou a beleza do lance

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dagoberto entrou no segundo tempo e marcou o gol que garantiu a vitória do Cruzeiro sobre o Grêmio
douglas magno
Dagoberto entrou no segundo tempo e marcou o gol que garantiu a vitória do Cruzeiro sobre o Grêmio

Herói do Cruzeiro na noite desta quinta-feira, marcando o gol único que deu a vitória à Raposa em cima do Grêmio, já nos minutos finais do jogo, Dagoberto fez questão de dar todos os méritos ao companheiro Dedé, que fez a jogada que culminou na cabeçada cheia de estilo do camisa 11. Mas, ele minimizou até a plasticidade do tento anotado.

A bela jogada de Dedé, que deu o bote no meio de campo, subiu tabelando pela direita com Mayke e cruzou com perfeição para Dagoberto, revelou o espírito coletivo do zagueiro, na avaliação do autor do gol.

“Dedé é um jogador muito de grupo, todo mundo vê como ele se dedica, e o gol foi dele. Eu só tive que colocar para dentro, mas o mérito foi do Dedé”, disse.

Ao marcar o gol, Dagoberto foi à loucura, sobretudo pelo alívio que o time sentiu, em virtude da dificuldade que o Grêmio impôs ao Cruzeiro. Elogiado pela cabeçada consciente que deu, deslocando o goleiro e mandando no ângulo, o avante disse que o gol foi bonito, mas não chegou a ser uma 'obra de arte' como alguns disseram.

“O futebol é tão alegre e eu fico feliz por ajudar o Cruzeiro a se manter lá em cima, com mais pontos ainda, e o momento do gol é único. Não sou um cabeceador nato não, acho que foi um gol bonito e só”, disse, aos risos.

Leia tudo sobre: dagobertogoldedecruzeiroraposaliderfutebol