Corinthians obtém recurso, mas não terá Petros nesta quinta

Decisão de última hora do STJD fez com que o técnico Mano Menezes abra mão do direito de ussar o jogador

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Punição a Petros ainda é o principal assunto no Corinthians
Reprodução/Facebook
Punição a Petros ainda é o principal assunto no Corinthians

O Corinthians obteve de última hora efeito suspensivo que libera a participação do volante Petros no duelo desta quinta-feira, contra o Goiás, no Itaquerão, pelo Campeonato Brasileiro. O clube, contudo, decidiu por não escalar o jogador para a partida desta noite por causa da decisão em cima da hora.

A assessoria do time paulista informou que a decisão veio muito tarde, quando a delegação já estava no ônibus, a caminho do estádio, na zona leste de São Paulo. Desta forma, o técnico Mano Menezes não vai contar com Petros nesta quinta, apesar da decisão favorável do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O efeito suspensivo foi concedido pelo auditor relator Gabriel Marciliano Júnior no fim da tarde desta quinta. O Corinthians já esperava que o recurso fosse concedido de última hora porque estava no fim da lista dos casos que seriam analisados nesta quinta pelos auditores do STJD. Mesmo assim, o clube resolveu dispensar a participação de Petros diante do Goiás.

Com o efeito suspensivo, Petros está liberado para defender o Corinthians nas próximas rodadas até que seu caso seja julgado pelo Pleno do STJD - ainda não há data definida para o novo julgamento. Assim, o volante poderá reforçar a equipe no difícil confronto com o Grêmio de Luiz Felipe Scolari, domingo, em Porto Alegre.

Na expectativa de não ter Petros nesta noite, Mano Menezes treinou durante a semana com Renato Augusto no lugar do jogador suspenso. O uruguaio Lodeiro, outra opção para o setor, deverá fazer sua estreia nesta quinta, recuperado de um corte no pé. Ele deve entrar em campo no segundo tempo.

Petros havia sido suspenso por 180 dias na segunda-feira pelo STJD, por ter agredido o árbitro Raphael Claus durante o clássico contra o Santos, em partida válida pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. A decisão, que não foi unânime entre os auditores, favoreceu a concessão do efeito suspensivo nesta quinta.  

Leia tudo sobre: petroscorinthiansfutebol