Homem é preso por estuprar filha de 13 anos há um ano em Sabará

Ele colocou a culpa dos estupros nas drogas e disse ter tentado se matar três vezes por causa do remorso; risco de gravidez era iminente, já que o suspeito não usava preservativos

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Aos 13 anos, uma menina de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, já havia perdido a virgindade e feito sexo diversas vezes em um período de um ano. O problema é que seu “tutor sexual” foi o próprio pai, que a estuprava frequentemente desde que tinha 12 anos, muitas vezes, sem camisinha. O homem foi preso nesta quinta-feira (21) e apresentado pela Polícia Civil em Sabará.

De acordo com a delegada que está a frente do caso, Larissa Mayehofer, o homem, Rosimar Fernandes, de 37 anos, tinha outros seis filhos, sendo os mais novos de 3 e 4 anos. “Mas não há indícios de que ele estuprava os outros filhos, só a menina de 13”, disse a delegada. Ele morava com a família e, sempre que a mulher estava fora, estuprava a adolescente.

A denúncia partiu do irmão do suspeito, que o encontrou muito transtornado em casa, no dia 30 de julho. Questionado pelo irmão, Rosimar disse que havia feito algo muito grave, e confessou o crime ao irmão. Ele contou que estuprava a filha de 13 anos, desde que ela tinha 12.

Surpreso, o homem denunciou o irmão à polícia, que instaurou um inquérito e ouviu toda a família. A mãe da menina disse não saber de nada, assim como os irmãos da vítima. “A gente acredita que a mãe não sabia de nada, porque assim que ela recebeu a notícia, ela pegou os filhos e foi morar com um parente em outra cidade. Mas uma irmã da vítima relatou que achava muito estranho, porque às vezes o pai e a irmã entravam no quarto e ninguém sabia o que eles faziam lá. E ela tinha vergonha de perguntar”, explicou Mayerhofer.

As investigações deram conta de que Rosimar não chegava a ameaçar a filha, mas pedia a ela para não contar à mãe nem a ninguém o que acontecia entre eles no quarto. Quando o caso veio à tona, a menina foi levada ao médico e foi constatado que ela havia perdido a virgindade com o pai.

Ao falar com a polícia, a menina contou com detalhes como o pai fazia sexo com ela, inclusive, anal. “É muito pesado. E a gente tem informações de que nestes estupros ele não usava preservativos, ou seja, poderia ter até engravidado a menina”, disse a delegada.

Arrependimento

Na delegacia, o suspeito confessou o crime e disse que sempre agia sob efeito de entorpecentes, justificando seus atos como “por causa das drogas”. Rosimar disse ser usuário de cocaína e, eventualmente, de maconha. Quando o caso veio à tona, o irmão que o denunciou também providenciou uma clínica de reabilitação para ele, em Pedro Leopoldo.

“Inclusive, quando a prisão preventiva dele foi decretada, nessa quarta-feira (20), ele estava nessa clínica. Foi o irmão dele que ligou para Rosimar dizendo que queríamos ouvi-lo novamente aqui na delegacia, e fez com que o suspeito voltasse para Sabará. Desta forma, foi possível prendê-lo”, esclareceu a delegada Larissa Mayehofer.

Ainda de acordo com Mayehofer, o suspeito mostrou arrependimento desde a primeira vez que confessou o crime. “Ele disse que tentou se matar três vezes por causa do remorso. No dia em que ele veio depôr pela primeira vez, ele estava com os punhos e o pescoço todos cortados”, disse. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave