Em decisão familiar, Kalil desiste de candidatura

O motivo para a desistência foi simplesmente a tristeza em ser político, segundo ele, e a decisão foi tomada em família

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Kalil afirmou que não está dormindo direito há uma semana
MARIELA GUIMARÃES/O TEMPO
Kalil afirmou que não está dormindo direito há uma semana

Alexandre Kalil, desistiu de sua candidatura a deputado federal pelo PSB e irá se dedicar, de forma integral, ao restante do mandato como presidente do Atlético. O dirigente alvinegro se arrependeu de entrar para a política.

“É importante que a torcida do Atlético saiba que hoje eu sou um cara muito feliz, porque não serei mais candidato a deputado federal. Me dá um alivio muito grande, tranquiliza, me dá leveza no coração. Não nasci para ser político, nasci para ser presidente do Atlético”, declarou Kalil.

O motivo para a desistência foi simplesmente a tristeza em ser político, segundo ele, e a decisão foi tomada em família.

“Sou um cara muito alegre, gosto de brincar com meus filhos, ir ao campo com eles. Estava muito triste, profundamente triste. E o Atlético é algo que me deixa muito alegre. Por que iria entrar nisso (política), se não vou resolver nada? Foi uma decisão intima, com meus três filhos. Eles têm orgulho do pai ser presidente do Atlético, mas não do pai como deputado”, disse.

Segundo o mandatário alvinegro, o motivo da desistência não foi por conta da morte de Eduardo Campos, que era como um ‘padrinho’ para ele, apesar de lamentar profundamente a morte do candidato à presidência pelo PSB.

Durante sua entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira, na Sede de Lourdes, Kalil esbravejou contra a política no país.

“Como não rebaixei o Atlético no fatídico 2011, não vou me rebaixar a ser político também. Temos que focar, não quero levar nada deste clube, quero levar o carinho e o amor  do atleticano. Não quero levar 400 mil torcedores que iam votar em mim, segundo alguns falavam, mas sim de milhões de atleticanos”, afirmou.

Ele lembrou ainda da mágoa ao governo federal e aos políticos em geral por não terem ajudado o clube na luta pelo desbloqueio do dinheiro da venda do meia-atacante Bernard.

“Nós atleticanos vamos escolher um representante (na presidência). Sei que o PT não faz nada, o PSDB não faz nada, o PSB não faz nada. Ninguém mexeu a bunda pra gente. Nós vamos escolher o representante”, disparou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave