Rússia fecha quatro unidades do McDonald's em Moscou

Segundo os serviços sanitários russos, as medidas se aplicam por causa de várias denúncias de cidadãos russos. A agência negou que suas ações tinham motivação política

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

As autoridades da Rússia fecharam temporariamente quatro unidades do McDonald's em Moscou e começaram a inspeção de outras filiais no país em meio a deterioração das relações entre o Kremlin e a Casa Branca por causa do conflito ucraniano.

Segundo os serviços sanitários russos, as medidas se aplicam por causa de várias denúncias de cidadãos russos.

"Há reclamações sobre a qualidade e a segurança dos produtos do McDonald's", disse a agência sanitária da Rússia, conhecida como Rospotrebnadzor. A agência negou que suas ações tinham motivação política.

A agência disse nesta quinta-feira (21) que já está fazendo controles nos McDonald's da região dos montes Urais de Sverdlovsk, na região do Tartaristão, na região central de Voronezh e em Moscou. "Nós estamos cientes do que está acontecendo. Nós sempre fomos e estamos abertos aos controles", disse a porta-voz do McDonald's russo.

Entre os quatro estabelecimentos fechados, está o McDonald's da praça Pushkin de Moscou, o primeiro a abrir as portas em território russo em 1990, um ano antes da desintegração da União Soviética, o que foi visto como uma indicação do colapso comunista.

Um dos outros três restaurantes fechados da capital russa está situado justamente ao lado do Kremlin, na praça Manezhnaya.

O McDonald's opera 438 restaurantes na Rússia e considera o país um de seus sete principais mercados fora dos Estados Unidos e Canadá, de acordo com o seu relatório anual de 2013.

Crimeia

No início de abril, o McDonald's anunciou o fechamento temporário de seus três restaurantes na Crimeia por causa da "suspensão dos serviços financeiros" devido às sanções das potências ocidentais à Moscou depois da anexação da península ucraniana.

Em julho, a rede russa de fast-food RusBurger disse que iria abrir lanchonetes na Crimeia, substituindo o McDonald's.

A Ucrânia, os Estados Unidos e a União Europeia não reconhecem a anexação da Crimeia pela Rússia.

Outro caso

O McDonald's esteve envolvido no caso de venda de carne estragada na China em julho. Uma filial chinesa do grupo americano OSI comercializou carne em péssimo estado para McDonald's, KFC e Pizza Hut na China.

O caso atingiu a produção do McDonald's também no Japão e em Hong Kong. Após o escândalo, o McDonald's encerrou os contratos com as filiais chinesas do grupo OSI, mas desde então a rede sofre com a falta de carne e parou de vender hambúrgueres e nuggets.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave