Após 'perder' fita de Tarcísio, TV Assembleia abandona geração

Alegação é de problemas com o transporte de vídeo; TV Alterosa vai assumir a função

iG Minas Gerais | Da Redação |

Um dia depois de 'perder' a fita do programa do candidato ao governo de Minas Tarcísio Delgado, a TV Assembleia, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) abandonou a geração da propaganda partidária. Em comunicado à imprnesa, a emissora confirmou que está transferindo à TV Alterosa o trabalho de geração para as demais emissoras de Belo Horizonte a partir desta quinta-feira. No documento assinado pelo diretor de Rádio e TV da emissora, Rodrigo Lucena, a TV Assembleia confirmou que o trabalho será feito pela Alterosa até o dia 27 de agsoto, em acordo feito com o Tribunal Regional Eleitoral". "O acordo foi firmado após a constatação de seguidas ocorrências técnicas que prejudicavam o transporte de vídeo para as emissoras de televisão. Ao longo dos últimos três dias, foram esgotadas todas as medidas técnicas ao alcance da TV Assembleia, para atenuar as degradações verificadas, com resultados pouco satisfatórios", diz a nota. "Esclarecemos que para realizar o envio dos sinais até a sede da Embratel, na Serra do Curral, a Assembleia Legislativa contratou os serviços da empresa Telbrax, especializada em transporte de sinais por fibra ótica, e mobilizou toda a sua equipe técnica para testar previamente o serviço, acompanhar e, por fim, tentar solucionar os problemas apresentados", complementa. A TV Assembleia afirma que "não é possível afirmar se as falhas técnicas são de responsabilidade da empresa contratada ou se decorre da distribuição feita a partir da Serra do Curral até as emissoras". Na quarta-feira, primeiro dia de propaganda partidária para o cargo de governador, a peça de Tarcísio Delgado, do PSB, não foi veiculada. O partido destacou que entregou o material no tempo adequado e a Assembleia confirmou, posteriormente, que realmente havia recebido a fita com o programa que não foi ao ar. O partido ameaça ir à Justiça Eleitoral para cobrar reparação. A montagem dos programas continua sob o comando da TV Assembleia.