Léo espera jogo duro, mas crê em vitória e força do Mineirão

Em seu retorno ao Gigante da Pampulha, Felipão deverá mandar a campo uma equipe conservadora; Raposa está preparada para superar este desafio

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA E BRUNO TRINDADE |

Léo espera se manter na equipe no duelo com o Flamengo, já que Bruno Rodrigo cumprirá suspensão
Washington Alves/VIPCOMM
Léo espera se manter na equipe no duelo com o Flamengo, já que Bruno Rodrigo cumprirá suspensão

Jogando dentro de casa, o Cruzeiro ainda não conheceu derrota no Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, diante do Grêmio, a Raposa espera manter sua invencibilidade e também ampliar sua vantagem frente aos demais concorrentes pelo topo do torneio nacional. Com 33 pontos conquistados, o Cruzeiro lidera o Brasileiro com dois tentos a mais que o Internacional, segundo colocado. No retorno de Felipão ao Mineirão, palco de seu maior vexame como treinador, a expectativa é que o comandante mande a campo uma equipe mais conservadora. Apesar disto, Léo está certo de que o Cruzeiro

"Esse é o nosso objetivo, de a cada dia a gente vai manter isso, é mais difícil, as equipes adversárias vêm com precauções, mais preparados, dando o máximo para enfrentar o líder, isso é normal. Mas tem jogos chaves que a gente precisa vencer e fazer o nosso dever de casa. Com certeza será um jogo difícil, complicado, de duas equipes grandes, que a gente procura imprimir o nosso ritmo na partida e conseguir nosso objetivo que é permanecer na liderança", afirma Léo. 

O defensor também valorizou a força da torcida, um dos fatores que têm sido o diferencial do Cruzeiro em sua campanha vistosa no Brasileirão deste ano. A Raposa segue firme em busca do tetracampeonato nacional. 

"Ali no Mineirão tem se formado uma atmosfera muito boa, atá pela presença da torcida que enche, apoia e incentiva. Aquele clima ajuda imprimir nosso jogo, com toque de bola rápido, envolvente, ajuda a fazer nosso jogo e vencer a partida", concluiu o zagueiro. 

 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposacampeonato brasileirogrêmiotricolor gaúchofelipão