Membro do Hamas admite que grupo sequestrou jovens israelenses

Falando em uma conferência em Istambul, Saleh al-Arouri, um oficial do Hamas da Cisjordânia, confirmou as alegações israelenses de que o grupo islâmico estaria por trás do sequestro dos adolescentes

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um membro do Hamas disse que militantes do grupo radical foram responsáveis pelo sequestro e morte de três adolescentes israelenses em junho. Foi o primeiro reconhecimento do envolvimento do Hamas no caso.

Falando em uma conferência em Istambul, Saleh al-Arouri, um oficial do Hamas da Cisjordânia que vive exilado na Turquia, confirmou as alegações israelenses de que o grupo islâmico estaria por trás do sequestro dos adolescentes.

"Houve muita especulação sobre esta operação, alguns disseram que foi uma conspiração", disse al-Arouri na reunião da União Internacional de Acadêmicos Islâmicos na quarta-feira (20).

A declaração foi gravada em um vídeo que foi publicado na internet.

"A vontade popular foi exercida em toda a nossa terra ocupada, e culminou na operação heroica das Brigadas Ezedin al-Qassam de aprisionar os três colonos em Hebron", disse ele, referindo-se ao braço armado do Hamas.

Autoridades do Hamas até agora não comentaram a declaração.

Anteriormente, o Hamas negou envolvimento, embora tenha comemorado o sequestro de Eyal Yifrach, 19, Naftali Frenkel, 16, e Gilad Shaer, 16.

Eles sumiram quando pediam carona perto de colônias judaicas no sul da Cisjordânia.

Desdobramentos

O clima de tensão provocado pelo assassinato dos três jovens israelenses precedeu a ofensiva lançada em 8 de junho por Israel contra o Hamas na faixa de Gaza, que causou a morte de 2.000 palestinos e 67 israelenses.

A morte dos jovens também foi vingada com o sequestro e assassinato de um adolescente palestino por judeus em Jerusalém.

O caso também aumentou a perseguição de Israel aos militantes do Hamas na Cisjordânia.

Na segunda (18), o Exército israelense anunciou ter destruído em Hebron, na Cisjordânia, as casas de dois palestinos acusados pelo sequestro.

As casas de Hussam Qawasme e de Amer Abu Eishe foram destruídas ao mesmo tempo em que foram bloqueados os acessos ao domicílio de um terceiro palestino, Marwan Qawasme.

Marwan Qawasme foi detido no mês passado perto de Ramallah. Os outros dois palestinos são procurados intensamente desde a descoberta dos corpos dos três jovens no dia 30 de junho.

Leia tudo sobre: ConflitosequestroHamasIsraelPalestinaMundojovensisraelenses