Água é raridade em Casa Branca

Crescimento populacional é um dos motivos da escassez; prefeitura tenta solucionar problema

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

Precário. Gesa reclama que, com o abastecimento uma vez por semana, é preciso racionar o uso da água, até em necessidades básicas
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Precário. Gesa reclama que, com o abastecimento uma vez por semana, é preciso racionar o uso da água, até em necessidades básicas

O crescimento populacional, principalmente devido ao aumento no número de condomínios fechados, tem agravado um antigo problema no povoado de Casa Branca, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte: a falta de água. Os moradores do local, vizinhos do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, detentor de uma enorme rede de mananciais, relatam a ironia de viver em um território cuja maior riqueza são as nascentes abundantes e, ao mesmo tempo, sofrer com a falta de abastecimento.

Para alguns, economizar a água do banho e para lavar roupa, louça e a própria casa é rotina. Isso porque, em bairros mais altos, a rede de abastecimento do município – feita por um sistema de captação das nascentes – não chega, e a solução é esperar o caminhão-pipa que, uma vez por semana, enche as caixas d’água de centenas de famílias.

“O caminhão vem na terça-feira, e a gente precisa poupar até a próxima terça para ter água para beber e para lavar as coisas. É muito difícil”, conta Gesa Maria de Jesus, 65, moradora do bairro de curioso nome Parque das Águas. “Quando o caminhão não vem, a gente tem que contar com a sorte para chover. Estou até pensando em me mudar para Belo Horizonte”, afirmou Benedito da Paixão, 84, que mora há quase 60 anos na região.

Presidente da associação de moradores do bairro, Ênio Ferreira da Silva diz que o local já chegou a ficar 13 dias seguidos sem água. “Nossa sensação é de impotência, de não ter o que fazer ou a quem recorrer. Quando procuramos a prefeitura, eles dizem que estão trabalhando para resolver, mas o problema continua”.

A Prefeitura de Brumadinho informou que “vem trabalhando intensamente para solucionar a situação de escassez de água”, realizando obras emergenciais para atender a demanda. Segundo o órgão, foram feitos, desde o ano passado, 15 km de redes de água para o abastecimento em dezenas de comunidades, incluindo Casa Branca.

Perfil da cidade

População. A associação comunitária da região estima que 10 mil pessoas morem no povoado de

Casa Branca. Já a Prefeitura de Brumadinho informou que a localidade tem aproximadamente 4.000 moradores, mas o número chega a triplicar durante os fins de semana e feriados.

Recorrente. Segundo moradores, o problema de abastecimento em Casa Branca é antigo, mas tem se intensificado nos últimos anos em função do enorme crescimento da região.

Prejudicados.  Os bairros mais atingidos são Jardim Casa Branca, Parque das Águas 1 e 2 e bairro da Ponte. Na semana passada, o prefeito Antônio Brandão esteve na região para ouvir a demanda dos moradores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave