Queimadas aumentam 145%

Índice considera registros até julho deste ano e média do período desde 2009

iG Minas Gerais | CAMILA bastos |

Destruição. Incêndio atingiu ao menos 40 hectares do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça neste mês
Lincon Zarbietti / O Tempo
Destruição. Incêndio atingiu ao menos 40 hectares do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça neste mês

Neste ano, o número de queimadas nas Unidades de Conservação (UCs) do Estado – áreas com necessidade especial de proteção ambiental – é 145% maior que a média desde 2009. A comparação leva em conta os meses de janeiro a julho deste ano, quando foram registradas 145 queimadas, e os mesmos períodos de 2009 a 2013, anos em que as ocorrências passaram a ser contabilizadas. Até então, a média era de 59. Os dados são do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema) e não somam, por exemplo, queimadas em áreas verdes particulares.

Do início do ano até o último domingo, houve 202 ocorrências (até julho, 916,07 hectares foram destruídos dentro das UCs – o equivalente a 916 campos de futebol). A principal causa da alta de queimadas seria a baixa umidade do ar, extremamente favorável à difusão de incêndios, segundo Rodrigo Belo, diretor de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos do órgão.

“Não houve nenhum incêndio que ultrapassasse 20% da UC, mas este ano é especialmente crítico, porque está muito mais seco do que em todos os outros anos”, comparou o diretor. Ele ponderou que em 2012 houve aprimoramento da tecnologia de monitoramento das ocorrências.

Rodrigo Belo ressalta que a situação é mais preocupante na região Norte, onde foram registrados 29 incêndios em UCs até ontem, 28 dos quais na Área de Preservação Ambiental Pandeiros, em Januária.

Baixa umidade. Segundo o meteorologista Dayan de Carvalho, do Instituto TempoClima PUC Minas, até ontem, este mês de agosto teve oito dias com umidade do ar abaixo de 30% – o que a Defesa Civil caracteriza como estado de alerta.

Saiba mais

Crime. Queimadas não autorizadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente são consideradas criminais, inclusive as acidentais. O infrator está sujeito a pagamento de multa, cujo valor varia, e punição de três meses a ano de prisão.

Motivos. Nos incêndios acidentais, as principais causas são cigarros mal- apagados, uso de foguetes e queima de pasto e de capim.

Em caso de incêndio em matas, Corpo de Bombeiros (193), Defesa Civil (199) ou Polícia Militar (190) devem ser avisados.

Exemplos

UCs. O Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, na região metropolitana, e o Parque Estadual do Ibitipoca, na Zona da Mata, estão entre as Unidades de Conservação (UCs) do Estado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave