Bairros de fuga fácil são mais visados

iG Minas Gerais |

Como se já não bastasse estarem sujeitos ao crescimento dos roubos de veículos, os proprietários precisam pagar seguros mais caros para se prevenir. As taxas variam conforme o bairro e o tipo de veículo. De acordo com o corretor Bruno Lauar, da Bem Seguros Corretora, a região mais visada na capital é a Noroeste, mas bairros próximos a rotas de fuga, como o Anel Rodoviário e as avenidas Cristiano Machado e Antônio Carlos, também são alvos constantes de ladrões.

O corretor explica que os bairros Jaraguá, Padre Eustáquio, Caiçara, Dona Clara, Coração Eucarístico, Castelo e Jardim Riacho estão entre os que mais registram crimes. “As seguradoras utilizam a tecnologia para identificar regiões onde há mais roubos. Se você mora no Jaraguá, na Pampulha, deve pagar cerca de R$ 500 a mais, com o mesmo carro, que quem mora na Savassi, por exemplo, já que a região Centro-Sul é menos visada”, explicou.

Segundo ele, a taxa de recuperação dos carros roubados é de cerca de 40%. Neste ano, os principais alvos têm sido o Palio, a Hilux e o Gol. “O número de carros rodando aumentou e, com isso, estamos tendo mais batidas. Com a demanda maior por peças e o fato de as pessoas procurarem o mercado paralelo, que tem muito fruto de crime, o número de roubos as carros subiu”, destacou Lauar, no ramo há 11 anos. Outro dado importante é que 11% dos roubos registrados nas seguradoras são fraudes, por isso o perfil e o CPF do segurado são avaliados no cálculo.

Alegando questões técnicas, as empresas de seguro procuradas pela reportagem não informaram as estatísticas usadas para compor o preço do seguro. (Joana Suarez)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave