Conta de luz pesa mais na prévia da inflação de agosto

Índice, que é medido pelo IBGE, fica em 0,14% neste mês

iG Minas Gerais |

Peso. Reajustes de energia em Curitiba, São Paulo e Belém representaram maior impacto no IPCA
CEMIG/DIVULGAÇÃO
Peso. Reajustes de energia em Curitiba, São Paulo e Belém representaram maior impacto no IPCA

RIO DE JANEIRO. A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,14% em agosto, após subir 0,17% em julho. O resultado foi divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e é uma prévia da inflação oficial. 

 

Com esse resultado anunciado ontem pelo instituto, o IPCA-15 acumula uma alta de 4,32% no ano e de 6,49% em 12 meses até agosto, ou seja, abaixo do teto da meta de inflação do Banco Central (BC), que é de 6,5%. Em agosto de 2013, o índice havia batido 0,16%.   Os reajustes nas tarifas de energia elétrica fizeram a conta de luz ficar 4,25% mais cara aos consumidores no IPCA de agosto. O item teve o maior impacto na inflação de 0,14% no mês – uma contribuição de 0,12 ponto porcentual.   Isso porque houve aumentos em Curitiba (23,85%), São Paulo (9,55%) e Belém (6,80%). Dessa forma, a variação de preços do grupo de gastos com habitação subiu de 0,48% em julho para 1,44% em agosto – a maior alta entre todos os grupos pesquisados pelo instituto de pesquisas.  Outros grupos não mostraram avanço de preços de julho para agosto e acabaram contribuindo para que o IPCA-15 mostrasse desaceleração no mês.    O item alimentação e bebidas recuou de -0,03% para -0,32%, inflluenciada pelos preços da batata inglesa (-20,42%,)tomate (-16,47%) e feijão-carioca (-5,49%). Já o item vestuário passou de zero para -0,18%, e comunicação, de -0,10% para -0,84%.   Na contramão, apresentou aceleração de preços o grupo de despesas relativas a transportes: de uma queda de 0,85% em julho, passou para uma alta de 0,20%, em agosto, influenciado pelo preço das passagens aéreas, que subiu 10,27%. Em educação, também houve aumento de um mês para o outro. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave