Recuperar crédito em atraso será mais simples com medidas

iG Minas Gerais |

Brasília. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que será simplificada a cobrança de crédito em atraso. Segundo o governo, isso estimulará a oferta de crédito e reduzirá o custo de cobrança e do spread bancário. A medida dispensa a obrigação de cobrança judicial, para fins de dedução de tributos, por parte das instituições financeiras em dois casos: de operações sem garantia de até R$ 100 mil e de operações com garantia de até R$ 50 mil.

Segundo o Ministério da Fazenda, não há aumento de renúncia fiscal. Há impacto no fluxo de recolhimento de tributos apenas a partir de 2015. A implementação ocorrerá por meio de Medida Provisória (MP). “Isso vai diminuir muito as ações judiciais”, avaliou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave