Mineradora pedirá recuperação judicial

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. Endividada e registrando prejuízos, a MMX deve pedir recuperação judicial em breve. A mineradora ainda não divulgou o resultado do segundo trimestre de 2014. No primeiro trimestre, o prejuízo foi de R$ 69,6 milhões. No fim do primeiro trimestre, a MMX tinha dívida de R$ 966 milhões. Deste total, cerca de R$ 718 milhões eram referentes a débitos com fornecedores.

Caso a mineradora busque de fato proteção judicial, ela terá seguido o mesmo caminho de outras empresas do grupo: a petroleira OGPar (ex-OGX) e a empresa do ramo naval OSX, ambas ainda controladas por Eike. Só a primeira já teve seu plano de recuperação aprovado.

As outras duas empresas que formavam o eixo do conglomerado mudaram de mãos. A LLX (logística), rebatizada de Prumo, passou à norte-americana EIG. E a antiga MPX (energia), hoje Eneva, tem como sócia majoritária a alemã E.ON.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave