Vídeo de senadores foi melhor, de deputados arrancou risadas

iG Minas Gerais |

Para o eleitor indeciso, só o programa eleitoral não basta para escolher seus candidatos. Essa foi a impressão de José Gonçalves de Almeida, 62, com quem a reportagem de O TEMPO assistiu ao primeiro programa de TV dos candidatos ao governo do Estado. De acordo com o aposentado, é preciso procurar mais sobre a vida pregressa dos políticos para saber se a escolha será boa. 

José Gonçalves de Almeida afirma que “não gosta muito de política” e admite que deveria acompanhar mais o tema. Justamente por não ter familiaridade com o assunto, ele não sabe em quem votar. Em frente à sua televisão, Almeida acompanhou a maior parte dos 50 minutos do programa eleitoral com semblante sério. Principalmente durante a apresentação dos candidatos ao governo de Minas e ao Senado. Quando foi a vez dos candidatos ao Legislativo, o olhar atento se transformou em risadas.

Na avaliação dele, Fernando Pimentel (PT) e Pimenta da Veiga (PSDB) não foram muito diferentes, nem conclusivos. “Os dois falaram do passado. A única diferença é que Pimenta falou mais da sua família. Achei o do Pimentel um pouco melhor, mas não posso afirmar que vou votar nele. O Pimenta ainda vai falar mais coisas, o que pode mudar isso”, analisou.

Almeida achou mais positiva a apresentação dos principais candidatos ao Senado: Antonio Anastasia (PSDB) e Josué Alencar (PMDB). “Anastasia eu já conheço, e acho que pode ser um bom representante de Minas. Mas o programa do Josué mostrou que ele é filho de José Alencar e que a empresa do pai cresceu com ele. Os dois começaram bem”.

Na apresentação dos postulantes à Assembleia, Almeida não viu seriedade. “Muitos fazem graça. Não confio. De qualquer forma, acho que, para escolher bem, só o programa não vai ajudar. É melhor procurar mais informações.”A reportagem filmou as reações de Almeida. Para assistir, acesse o Portal O TEMPO. (Guilherme Reis)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave