Entendimento para reafirmar acordos feitos por Campos

iG Minas Gerais |

Brasília. De acordo com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), que esteve na reunião entre integrantes do PSB e Rede Sustentabilidade, Marina não vai aonde já havia dito que não iria. “Não há desconforto, tudo o que foi combinado com Eduardo (Campos) será mantido”, declarou Casagrande, referindo-se aos Estados em que a Rede não apoia a aliança do PSB, como no caso de São Paulo.

O PSB vai escalar o deputado Beto Albuquerque, o vice de Marina, para estar ao lado dos aliados nos Estados em que a ex-ministra se recusa a fazer campanha.

Integrantes do PSB que estavam na reunião, como o presidente do partido, Roberto Amaral, o secretário geral, Carlos Siqueira, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto, o prefeito de Recife, Geraldo Júlio, e Albuquerque, saíram no final da tarde de ontem da Fundação João Mangabeira, com destino à sede do partido em Brasília.

Na sede, foi realizada uma outra reunião entre membros da executiva da legenda, que chancelou a chapa de Marina e Beto Albuquerque. O deputado federal defendeu a ratificação dos acordos eleitorais alinhavados por Eduardo Campos. “Marina e Beto não vão fazer o que querem, vão fazer o que Brasil exige, precisa e que está no nosso programa”, afirmou Beto Albuquerque.

Entenda

Divergências. A Rede e o PSB tiveram muitos problemas para fechar as alianças regionais. Havia um receio, dos dois lados, de que, sem Eduardo Campos, a situação se agravasse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave