Livro narra histórias de um político com causa

O Autor na Academia recebe Claudio Aguiar

iG Minas Gerais |

O pernambucano Francisco Julião (1915-1999) teve uma trajetória política de luta em 1950, pela emancipação dos camponeses submetidos a regimes exploratórios de trabalho. “Ele era um político com uma causa, não estava só atrás de um cargo”, diz o escritor cearense Cláudio Aguiar, que vem hoje a Belo Horizonte lançar o livro “Francisco Julião: Uma Biografia”, como convidado do projeto O Autor na Academia, às 19h30, na Academia Mineira de Letras.

Além do interesse intelectual pela questão agrária, pesou na decisão de biografar Julião o fato de que Aguiar o conheceu pessoalmente quando foi repórter no Recife, no início da década de 1960. Com a morte do político – também romancista e poeta – em 1999, Aguiar se pôs a pesquisar sua trajetória. “O tema da vida de Julião é, de certo modo, a própria história da vida camponesa”, diz.

“O problema da reforma agrária é secular no Brasil. Vem desde as capitanias hereditárias e continuou depois, com o surgimento do MST”, comenta o autor, destacando o abandono em que viviam os trabalhadores rurais no Nordeste na metade do século passado, “sem salário mínimo nem qualquer assistência”.

Julião atuou por dez anos na luta camponesa, até que o movimento fosse destruído pelo Golpe Militar de 1964, e ficou conhecido como criador das Ligas Camponesas. Aguiar esclarece, no entanto, que essa denominação foi dada pela imprensa, que o acusava de subversão.

Para finalizar a pesquisa, Aguiar foi ao México, país de exílio de Julião durante a ditadura e ao qual ele retornou em seus últimos anos de vida. “Julião morreu pobre, praticamente na miséria”, conta o biógrafo. (LR)

Agenda

O quê. Lançamento de “Francisco Julião: Uma Biografia”, de Cláudio Aguiar

Quando. Hoje, às 19h30

Onde. Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466), (31) 3222-5764

Quanto. O livro será vendido simbolicamente a R$5

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave