Copa do Brasil não tem nada a ver com sorte

iG Minas Gerais |

Muitos atleticanos reclamaram do sorteio da Copa do Brasil. Não gosto de atribuir nada do futebol à “sorte”, que, para mim, só existe quando se trata de loteria. O Atlético pegar o Palmeiras, e o Cruzeiro, o Santa Rita-AL é questão de cumprir o que estava previsto no regulamento. Se o sorteio deu isso, fim de papo. E o Palmeiras não está com time para meter medo em ninguém. A classificação do Campeonato Brasileiro mostra isso. Quem tem time e determinação para vencer vence. É competência e comprometimento, o resto é conversa fiada. A Copa do Brasil é uma competição traiçoeira, especialmente para quem desfaz dos adversários da prateleira de baixo. Exemplo vivo O Fluminense é a prova mais recente disso. Ganhou em Natal por 3 a 0, achou que poderia “brincar” de administrar o resultado no Maracanã e escalou um time meia-boca. Perdeu de cinco, foi eliminado e pode ter perdido a estabilidade na boa campanha que vem fazendo no Brasileiro. No jogo seguinte, perdeu para o Botafogo, que saiu da zona de rebaixamento. Tudo bem que se trata de um clássico, mas a diferença técnica entre os times é gigante. A volta   Felipão está de volta a Belo Horizonte e ao Mineirão, de péssimas lembranças para ele, para enfrentar o Cruzeiro, agora como técnico do Grêmio. Será a primeira vez depois dos 7 a 1 para a Alemanha! O que impressiona é como a CBF e muitos veículos de comunicação tentam passar a imagem de que esse placar foi normal ou que “acontece”, ou aceita a tese do treinador de que foi “apenas” um “apagão”. Novo Dunga A primeira convocação da seleção brasileira na nova era Dunga apresenta jogadores que dificilmente terão sequência quando chegar a Copa América, em 2015, e muito menos na Copa de 2018: Maicon e Hulk, por exemplo. A falta de alguém para o momento obrigou o técnico a chamá-los. Até a Rússia, daqui há quatro anos, muita água passará debaixo da ponte, e a curiosidade fica por conta de quem chegará até lá, entre jogadores e até a própria comissão técnica. Goleiros Certamente a idade deve ter pesado contra Victor e Fábio para serem esquecidos por Dunga. Porém, ele estaria cometendo a primeira grande incoerência em relação à sua primeira entrevista coletiva, quando disse que o melhor “do momento de cada convocação” seria chamado. Pode ser também que ele já tenha opinião formada sobre ambos e que um deles será o outro goleiro de suas futuras listas. Metamorfose Vitória importantíssima do América sobre o Luverdense, porque, além da briga direta contra a equipe mato-grossense, que é muito boa, o time jogou bem e muito determinado. Interessante a metamorfose do Coelho: no ano passado, não ganhava de ninguém no Independência e vencia fora. Neste ano, detona todo mundo em casa, mas se intimida fora e não mantém a regularidade. O antipático Interessante como as pessoas, de modo geral, gostam de ver a caveira do Fluminense. O histórico tricolor de artimanhas políticas e jurídicas para se dar bem o tornou um dos clubes mais antipatizados do país. Essa eliminação da Copa do Brasil está sendo comemorada por milhões até agora. Curiosidade para saber se iria mesmo imbicar ou se conseguiria se recuperar no jogo de ontem, em Chapecó!

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave