Atlético toma virada e cai para o Flamengo no Maracanã

Maicosuel chegou a abrir o marcador, mas Léo Moura e Eduardo da Silva marcaram no segundo tempo e deram a vitória aos rubro-negro

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

RJ - BRASILEIRÃO/FLAMENGO X ATLÉTICO-MG - ESPORTES - Marcio Araujo (e), do Flamengo (RJ), disputa lance com Rafael Carioca (d), do Atlético (MG), em partida válida pelo Campeonato Brasileiro 2014, realizada no Estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta- feira. 20/08/2014 - Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO CONTEÚDO
RJ - BRASILEIRÃO/FLAMENGO X ATLÉTICO-MG - ESPORTES - Marcio Araujo (e), do Flamengo (RJ), disputa lance com Rafael Carioca (d), do Atlético (MG), em partida válida pelo Campeonato Brasileiro 2014, realizada no Estádio do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta- feira. 20/08/2014 - Foto: MARCOS DE PAULA/ESTADÃO CONTEÚDO
Quando o centroavante, que há pouco tempo disputou uma Copa do Mundo, fica 13 partidas sem balançar as redes, é sinal de que há algo está errado na equipe. Mas a má fase do atacante Jô é só mais dos vários problemas que o Atlético vem mostrando neste Brasileirão, sobretudo nas últimas partidas.   Nesta quarta-feira, na derrota por 2 a 1, de virada, para o Flamengo, no Maracanã, ficou latente que algumas peças fazem falta ao time, as dificuldades que o Galo tem em atuar fora de casa, a falta de um futebol convincente de vários atletas e que o técnico Levir Culpi mostra dificuldades em ler o jogo da maneira correta.   Maicosuel abriu o placar para o Atlético no primeiro tempo, mas, na segunda etapa, Léo Moura e Eduardo da Silva decretaram uma derrota amarga ao alvinegro.   Era para ser uma partida histórica para Diego Tardelli, que completou nesta quarta-feira 200 jogos pelo Atlético e que havia sido convocado para a seleção brasileira, na véspera do confronto. Só que o camisa 9 não brilhou. Aliás, esteve longe disso. Assim como o restante do time, fraquejou diante da superioridade rubro-negra.   O jogo. O time mineiro conseguiu balançar as redes uma vez, através de Maicosuel, aos 9 min do primeiro tempo. E foi um belo gol! O meia-atacante deixou um marcador para trás, deu um drible da vaca em outro e chutou cruzado, no canto direito de Paulo Victor.   O Atlético mostrou-se uma equipe de muito toque de bola. Houve momentos em que o time colocava o rubro-negro na roda. Só que faltou mais objetividade na proposta de jogo dos comandados de Levir Culpi.   No segundo tempo, o Galo ficou acuado. O meio-campo cedia muitos espaços ao oponente, sobrecarregando a linha de defesa.    A casa caiu aos 19 min. Pedro Botelho foi imprudente e fez uma falta desnecessária sobre Eduardo da Silva, dentro da área. O lateral-direito Léo Moura cobrou mal a penalidade, mas Victor não conseguiu defender.   O pior ainda estava por vir. Se no lance do gol de empate do Flamengo, a culpa foi em lance individual, no da virada, a falha foi coletiva. João Paulo cruzou da esquerda para Eduardo da Silva marcar, aos 25 min.

Leia tudo sobre: GaloAtléticoFutebolesportesCampeonato BrasileiroFlamengo