Em BH, Dilma enaltece Pronatec e 'cutuca' tucanos com obra do metrô

Presidente visitou o Senai e aproveitou para rebater críticas e responsabilizar o governo estadual pelo atraso da construção do trem urbano na capital

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ela se recusou a comentar sobre a candidatura de Marina Silva, dizendo que 'não dá opinião sobre candidatos'
Ichiro Guerra
Ela se recusou a comentar sobre a candidatura de Marina Silva, dizendo que 'não dá opinião sobre candidatos'

A presidente e candidata a reeleição Dilma Rousseff (PT), esteve em Belo Horizonte durante a tarde desta quarta-feira (20), para visitar as instalações do Senai/Horto e divulgar informações sobre o Pronatec. Ela ainda alfinetou o governo estadual pelo atraso das obras do metrô de Belo Horizonte.

Apesar de ter chegado ao Senai por volta das 15 horas, a presidente só foi atender a imprensa cerca de duas horas depois. Durante este tempo, Dilma andou pelo edifício, conversou com estudantes e funcionários e visitou os cursos disponibilizados pela instituição mantida pela indústria. 

Dilma afirmou que o Pronatec irá atingir a meta de 8 milhões de matrículas, que estava prevista para dezembro, ainda em agosto. 

De acordo com ela, o 'próximo passo' do programa será ter outras 12 milhões de matrículas e atingir o número de 20 milhões até 2018. “Nós teremos um novo País se tivermos uma geração de técnicos”, comentou a presidente. 

Ela se recusou a comentar sobre a candidatura de Marina Silva, dizendo que 'não dá opinião sobre candidatos'.

Governo estadual é responsável pelo atraso do metrô

Dilma aproveitou o momento para também jogar a responsabilidade dos atrasos da obra do metrô para o governo estadual, comandado pelo PSDB desde 2003. A presidente disse que já 'existe a verba para a realização do metrô', mas que o projeto, de responsabilidade do Estado, não foi apresentado com os detalhes necessários. 

"O governo federal liberou mais de R$ 3,9 bilhões para a construção do metrô de Belo Horizonte, mas o projeto apresentado pelo governo de Minas à Caixa Econômica Federal estava incompleto e, por isso, teve de ser rejeitado", disse.

De acordo com o governo de Minas, o convênio para a elaboração dos estudos e projetos da Rede de Metrô da Região Metropolitana (RMBH) foi assinado entre o governo estadual e o Ministério das Cidades em 16/04/2013, publicado no dia 30/04/2013 e tem vigência até 28/12/2014.

Bolsa-família

A presidente também aproveitou o momento para enaltecer e rebater críticas contra o Bolsa-Família, afirmando que o programa social também apresenta uma 'porta de saída'. "Essa história de que a pessoa fica preguiçosa ao receber o Bolsa-Família é conversa de quem não entende", cutucou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave