Com Ganso focado, São Paulo encara o Internacional

Jogador disse não se preocupar por ter ficado de fora da lista de Dunga e afirmou que sua atenção está apenas no Tricolor

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Paulo Henrique Ganso jura que não há frustração por não ter sido convocado para a seleção brasileira. O meia diz que o mais importante é o seu clube, o São Paulo, e o jogo desta quarta-feira contra o Internacional, às 22 horas, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Preocupado em buscar a sua terceira vitória seguida, ele conseguiu ver algo positivo no fato de ter sido preterido juntamente com Alan Kardec, outro que tinha esperanças de ser chamado.

“O importante é pensar no São Paulo. Ficamos com todos aqui e não vamos perder ninguém por duas rodadas mais ou menos. Isso é importante”, afirmou o jogador, nesta terça. “A minha é frustração é zero. Estou com o pensamento voltado para o São Paulo”, afirmou Paulo Henrique Ganso.

Corinthians e Cruzeiro, equipes que estão à frente do São Paulo na tabela de classificação, cederam dois jogadores cada um para a seleção e, na opinião de Paulo Henrique Ganso, podem ter problemas. “Foram convocados jogadores importantes e espero que eles percam pontos para que possamos nos aproximar”, avaliou. O jogador, no entanto, não soube responder se ele se convocaria neste momento. “É difícil dizer isso, mas acho que vou ter minha oportunidade naturalmente”, afirmou.

A preocupação de Paulo Henrique Ganso com o entrosamento se justifica com a posição da equipe na tabela de classificação. O São Paulo está em quinto lugar, com 26 pontos, e hoje enfrenta o segundo colocado, cinco pontos à frente. Na opinião do jogador, essa distância é o reflexo direto dos tropeços do time em casa, como a derrota para a Chapecoense e o empate contra o Criciúma.

O discurso motivacional esbarra na dificuldade prática de escalar a equipe. Entre contusões, suspensões e convocações para diversas categorias da seleção brasileira, o São Paulo tem oito desfalques. Os mais importantes são o zagueiro Antonio Carlos, o volante Souza e o meia Maicon.

Para contornar o problema, o técnico Muricy Ramalho convocou Michel Bastos, que ainda não está em perfeitas condições físicas mas será opção no banco de reservas. O titular deve ser Hudson, contratado do Botafogo-SP e que fez apenas cinco partidas pelo São Paulo.

Apesar dos remendos, a equipe tem bons argumentos para tentar vencer. O primeiro deles é o retrospecto contra os grandes no torneio. Apesar dos tropeços contra os miúdos, venceu Palmeiras, Atlético Mineiro, Grêmio e Flamengo. Outro alento é o quarteto ofensivo formado por Kaká, Alexandre Pato, o próprio Paulo Henrique Ganso e Alan Kardec. “O Kaká é muito inteligente e divide a armação das jogadas”.

Por fim, Paulo Henrique Ganso aposta em seu próprio taco. “Temos grandes jogadores, mas o São Paulo perde um pouco nas assistências quando não estou em campo”.

Leia tudo sobre: gansosao paulointernacionalbrasileiro